web-archive-pt.com » PT » 3 » 30ANOSLUSA.PT

Total: 337

Choose link from "Titles, links and description words view":

Or switch to "Titles and links view".
  • O “sábio” equilíbrio entre disciplina e espontaneidade da eleição de Soares - 30 Anos Lusa
    Salgado Zenha Salgado Zenha que foi uma grande figura política não funcionava bem em campanha a campanha dele foi um desastre Mesmo nos meios em que estava em maior vantagem as pessoas interrogavam se tal a falta de comunicação e de calor humano que havia Pelo contrário a campanha de Mário Soares foi ganhando velocidade sustenta o membro da Comissão Política de Mário Soares Já a campanha de campanha de Freitas do Amaral na opinião de José Manuel dos Santos era muito moderna na forma mas não do ponto de vista do conteúdo Ele próprio continuava a repetir de forma quase doutrinária as suas ideias a partir do livro que tinha escrito intitulado Uma solução para Portugal No caso de Mário Soares a campanha era igual ao candidato com uma mistura de substância política e afeto Mário Soares fez uma campanha muito diferente daquelas que habitualmente fazia Disciplinou se mais foi mais claro e dirigido na mensagem improvisou menos conseguindo um sábio equilíbrio entre as suas qualidades de espontaneidade e de preparação acrescenta José Manuel dos Santos Rui Oliveira e Costa administrador da Eurosondagem defende que a versatilidade política de Mário Soares nas presidenciais de 1986 foi fator determinante de vitória primeiro combatendo a esquerda de Zenha depois a direita de Freitas Politólogo antigo dirigente do PSD e da UGT apoiante da candidatura de Soares nas presidenciais de 1986 Rui Oliveira e Costa considera que esse ato eleitoral representou um dos momentos de maior politização na sociedade portuguesa só mesmo comparável com o PREC Processo Revolucionário em Curso em 1975 Mário Soares segundo Oliveira e Costa fez inicialmente uma campanha de primeira volta situada no espaço do centro esquerda No fundo a imagem de Mário Soares da Fonte Luminosa Lisboa em 1975 da resistência ao comunismo da liberdade e da democracia e é esse Soares que arrasta a maioria do PS e uma parte do centro onde eu me incluía juntamente com Helena Roseta o general Galvão de Melo Francisco Sousa Tavares ou coronel Pires Veloso Na segunda volta verifica se uma guinada com um apelo ao povo de esquerda feito por António Barreto advoga Para o atual administrador da empresa Eurosondagem e professor de ciência política no fundo a campanha de Mário Soares são duas campanhas Na primeira combate Zenha o PCP Eanes e o PRD na segunda volta combate a direita A versatilidade de Mário Soares deu lhe para fazer em três semanas as duas coisas defende Desse ato eleitoral o antigo dirigente sindical e deputado do PSD destaca também a elevada taxa de participação eleitoral e a presença pessoal de Soares que ultrapassava os conceitos as táticas e o marketing eleitoral Baseado no apoio de uma grande parte do PS mas não de todo o PS já que uma franja apoiava Salgado Zenha Soares enfrentou Zenha com o apoio do PRD e do PCP o que em votos representava mais de 30 e Freitas do Amaral que tinha o apoio do PSD e do CDS Portanto Mário

    Original URL path: http://dev.30anoslusa.pt/presidenciais-mario-soares/ (2016-04-25)
    Open archived version from archive


  • Mais de cem filmes no Fantasporto - 30 Anos Lusa
    de duas exposições uma dedicada ao filme Gwen de J F Languionie composta por uma vintena de pranchas de banda desenhada e a outra de máscaras de José Manuel Pereira e Roberto Merino Já nesta altura o Fantasporto era organizado pela Cinema Novo que à época era uma revista cinematográfica Facebook Twitter Google LinkedIn Email Há 30 anos a 07 de fevereiro arrancava a 6 ª edição do Festival Internacional de Cinema do Porto Fantasporto com cerca de cem filmes setenta dos quais em antestreia absoluta em Portugal com sessões no Auditório Nacional Carlos Alberto e nas salas Lumiere A e L noticiavam o Diário Popular e o Diário de Notícias A Noite de Espanto de Tom Holland obra cinematográfica dirigida preferencialmente a um público jovem misto de terror e comédia foi o filme de abertura do certame que encerraria no dia 16 Nesse ano a programação do Fantasporto incluía duas retrospetivas uma dedicada ao cinema fantástico japonês e a outra ao realizador belga Harry Kumel um dos convidados desta edição Além do cinema o Fantasporto incluía a inauguração de duas exposições uma dedicada ao filme Gwen de J F Languionie composta por uma vintena de pranchas de banda desenhada e a outra de máscaras de José Manuel Pereira e Roberto Merino Já nesta altura o Fantasporto era organizado pela Cinema Novo que à época era uma revista cinematográfica Voltar atrás Destaques Tragédia da Ribeira Quente em 1997 marca a história da Povoação Os brasileiros vieram e Vila de Rei começou combate à desertificação Veiga Maltez o médico que curou o concelho doente da Golegã Chamusca encontrou no lixo resposta para a desertificação O despiste na serra de Sintra que ajudou a mudar o mundial de ralis Última Hora Vitória de Guimarães e Estoril Praia empatam a um golo na

    Original URL path: http://dev.30anoslusa.pt/mais-de-cem-filmes-no-fantasporto/ (2016-04-25)
    Open archived version from archive

  • Soares ao ataque até à provocação, Freitas à defesa - 30 Anos Lusa
    de 75 foi também transmitido na rádio Recordava o DN que a capital oferecia entre as 21 00 e as 23 00 um aspeto desolador de cidade abandonada Nem o trânsito automóvel nem os peões lhe davam a menor animação e os comboios suburbanos circulavam quase vazios lê se no jornal Facebook Twitter Google LinkedIn Email O debate televisivo entre os candidatos à segunda volta das eleições presidenciais de 1986 Mário Soares e Freitas do Amaral mereceu honras de primeira página em vários jornais a 05 de fevereiro Segundo o Diário de Notícias DN o reencontro entre os dois candidatos foi menos cordial e mais emotivo O Correio da Manhã CM refere que Freitas fez defesa da imagem do Estado e Soares ataque até à provocação Já o Diário Popular DP dizia que ambos estavam certos da vitória Exibido no canal 1 da RTP e moderado pelos jornalistas Miguel Sousa Tavares e Margarida Marante o debate que teve uma audiência recorde de 75 foi também transmitido na rádio Recordava o DN que a capital oferecia entre as 21 00 e as 23 00 um aspeto desolador de cidade abandonada Nem o trânsito automóvel nem os peões lhe davam a menor animação e os comboios suburbanos circulavam quase vazios lê se no jornal Voltar atrás Destaques Tragédia da Ribeira Quente em 1997 marca a história da Povoação Os brasileiros vieram e Vila de Rei começou combate à desertificação Veiga Maltez o médico que curou o concelho doente da Golegã Chamusca encontrou no lixo resposta para a desertificação O despiste na serra de Sintra que ajudou a mudar o mundial de ralis Última Hora Vitória de Guimarães e Estoril Praia empatam a um golo na I Liga Sanções impostas à Rússia só acabam se cumprir acordos de Minsk Obama Rio2016 Jessica Augusto

    Original URL path: http://dev.30anoslusa.pt/soares-ao-ataque-ate-a-provocacao-freitas-a-defesa/ (2016-04-25)
    Open archived version from archive

  • A maior ambição era… ter casa - 30 Anos Lusa
    da Marktest citada pelo Correio da Manhã Essa ambição pertencia maioritariamente aos portugueses do grupo etário 45 54 anos Outros desejos dos portugueses para esse ano passavam por gozar férias no estrangeiro arranjar um bom emprego e comprar um carro Sendo que no caso dos mais jovens arranjar um bom emprego surgia no primeiro lugar do ranking A mesma sondagem permitiu perceber que embora seja extremamente elevado o número de portugueses que manifesta uma posição bastante pessimista em relação à situação económica atual superior a 85 por cento houve uma ligeira recuperação nos últimos meses Já em relação ao IVA que entrou em vigor nesse ano cerca de 70 dos portugueses consideravam que seriam os consumidores os mais atingidos com a introdução desse imposto enquanto 38 3 por cento pensavam serem as empresas as mais afetadas Voltar atrás Destaques Tragédia da Ribeira Quente em 1997 marca a história da Povoação Os brasileiros vieram e Vila de Rei começou combate à desertificação Veiga Maltez o médico que curou o concelho doente da Golegã Chamusca encontrou no lixo resposta para a desertificação O despiste na serra de Sintra que ajudou a mudar o mundial de ralis Última Hora Vitória de Guimarães e Estoril Praia empatam a um golo na I Liga Sanções impostas à Rússia só acabam se cumprir acordos de Minsk Obama Rio2016 Jessica Augusto também com mínimo na maratona Síria Barack Obama contra criação de zona de segurança por questões práticas Obama apela para China aumentar pressão sobre Coreia do Norte Moreirense vence no terreno do Nacional Candidato da extrema direita vence primeira volta das presidenciais austríacas projeção Tondela vence em Setúbal como golo de Pica e reacende esperança de permanência Arouca vence em casa do Marítimo e fica mais perto da Liga Europa Oriental perde com Leixões e é

    Original URL path: http://dev.30anoslusa.pt/a-maior-ambicao-era-ter-casa/ (2016-04-25)
    Open archived version from archive

  • Primeira ampliação do aeroporto da Madeira contou com o empenho de Ramalho Eanes - 30 Anos Lusa
    da pista como uma das causas do acidente a par das condições meteorológicas adversas e de falha humana A criação de margens de segurança levou à primeira fase das obras de ampliação daquele aeroporto de 1 600 para 1 800 metros Os trabalhos decorreram a partir de 1982 e a 01 de fevereiro de 1986 foram inaugurados pelo então Presidente da República Ramalho Eanes que é recordado na ilha como uma das pessoas que mais se empenhou para que a ampliação da pista fosse uma realidade A primeira ampliação do aeroporto era um projeto mítico porque sempre houve a sensação de que face à aviação futura a pista era de dimensão extraordinariamente reduzida recorda Miguel de Sousa então secretário do Plano e Transportes do Governo Regional da Madeira O antigo governante madeirense não esconde em declarações à agência Lusa que o acidente de 1977 veio justificar a urgência da feitura da extensão Foi o então Presidente da República general Ramalho Eanes quem mais se empenhou na concretização daquela ampliação que viria a ser aprovada pelo Governo de Sá Carneiro em 1980 apoiando o Governo Regional e os esforços que estavam a ser gerados junto das instâncias nacionais lembra Nessa altura recorda mudava se de governo com uma periodicidade extraordinariamente curta para se poder convencer Quando estava convencido caía vinha outro e era preciso começar tudo de novo recorda Miguel de Sousa Naquele contexto segundo o antigo secretário regional o papel do Governo Regional porque era estável e sempre o mesmo e o papel do Presidente da República que também era estável e sempre o mesmo foram cruciais para que os sucessivos ministérios dos Transportes se fossem aproximando até que um dia se iniciasse a obra A primeira fase de ampliação no valor de 4 7 milhões de contos financiada pelo Estado e pelo Banco Europeu de Investimentos BEI compreendeu a extensão em 50 metros da extremidade oeste Cabeceira 06 e em 150 metros da extremidade leste Cabeceira 24 da pista do Aeroporto de Santa Catarina dando cumprimento ao que então ficou designado por margens de segurança O Projeto de Segurança do Aeroporto de Santa Catarina foi adjudicado em junho de 1982 ao consócio ZED uma sociedade construtora formada exclusivamente para levar a cabo o plano da associação formada entre o professor Edgar Cardoso e a companhia brasileira Hidroservice A promoção do desenvolvimento próprio e defesa dos interesses das Regiões Autónomas são características marcantes do novo Estado democrático que estamos a construir resultante em primeiro lugar do 25 de Abril e moldado também agora 1986 pelo projeto coletivo de integração nas Comunidades Europeias declarou então o Presidente da República general Ramalho Eanes O presidente do Governo Regional Alberto João Jardim considerou por seu lado que a ampliação era uma etapa feliz de um percurso a continuar Suceda o que suceder nunca desistiremos e ao menos saberei dizer como a extrema esquerda mas com mais convicção do que esta que a luta continua advertiu na altura o líder do Governo madeirense Inaugurado

    Original URL path: http://dev.30anoslusa.pt/primeira-ampliacao-do-aeroporto-da-madeira-contou-com-o-empenho-de-ramalho-eanes/ (2016-04-25)
    Open archived version from archive

  • Infeção de hemofílicos por VIH foi há três décadas e justiça falhou - 30 Anos Lusa
    inativados Foi nesse ano que a APH enviou uma recomendação nesse sentido à ministra da Saúde Leonor Beleza a qual só foi transformada em despacho 15 meses depois período durante o qual se registaram mais infeções e reinfeções com o VIH Portugal foi um dos últimos países que tornou obrigatória a compra de produtos derivados de plasma inativados foi o lixo de todos os outros afirmou Maria Lurdes Fonseca Sobre a forma como os doentes foram sabendo que o plasma que recebiam em hospitais público estava infeta Maria Lurdes Fonseca disse que foi muito lentamente Alguns infelizmente pelo seu desconhecimento infetavam as filhas Temos um caso em que foi ele infetado a mulher e a filha Os médicos diziam que tinham medo de os assustar Mas essa situação veio a complicar se ainda mais recordou Na origem do processo judicial movido contra a ministra Leonor Beleza está o facto de tendo tido conhecimento da situação não ter mandado retirar o plasma de circulação imediatamente Há um ofício que é uma carta um fax de 12 de dezembro de 1986 que mandámos para a ministra da Saúde a dizer que o lote estava infetado e que tinha de ser retirado imediatamente Nesse fax o presidente da APH na altura Carlos Santos Alves dava conta da existência de lotes de fator VIII que foram e estão a ser consumidos em Portugal os quais revelam à análise a existência de anti HIV positivo conforme documentação já entregue à senhora Secretária Geral desse Ministério e que põem em sério risco a saúde pública com repercussões que podem ser dramáticas A APH solicitava assim e dada a extrema gravidade do que ocorre uma urgentíssima contra análise dos lotes em causa Leonor Beleza terá tomado conhecimento do fax a 19 de dezembro altura em que indica no documento a intenção de pedir à mãe na altura secretária geral do Ministério da Saúde mais informação sobre o assunto Leonor Beleza só manda retirar o lote infetado no dia 24 de fevereiro de 1987 dois meses e meio depois Uma pessoa que tem conhecimento duma situação grave e se acomoda com ela como ela se acomodou durante dois meses e meio Isso só pode ser dolo eventual foi disso que foi acusada O despacho de Leonor Beleza dizia que tinham 90 dias para entrar em vigor Ainda tinham 90 dias para escoar o lixo todo que lá tinham E entretanto as pessoas foram sendo infetadas adiantou Para Maria Lurdes Fonseca a justiça tardou e falhou porque os doentes não conseguiram que Leonor Beleza se sentasse no banco dos réus Ela não chegou lá porque o processo foi sempre entravado com medidas que iam adiando o processo Pediam a audição de 80 testemunhas só para ela Claro que o juiz não autorizou Dos cerca de 200 infetados por este meio apenas perto de 50 ainda estão vivos A APH conseguiu entretanto que todos os infetados recebessem uma indemnização de 60 mil euros 12 mil contos e um apoio social

    Original URL path: http://dev.30anoslusa.pt/infecao-por-vih-foi-ha-30-anos-sobreviventes-sao-poucos-e-justica-falhou/ (2016-04-25)
    Open archived version from archive

  • - 30 Anos Lusa
    causa de uma guerra A privação da liberdade A Bola e a preparação para a guerrilha Chissano recorda bom relacionamento entre Portugal e Frelimo na transição O sonho da paz chegou a Angola mas a desigualdade perdurou Conferência Retratos Próximo Munícipio Por Lusa Facebook Twitter Google LinkedIn Email Próximo Rio Maior Relacionados Voltar atrás Destaques Tragédia da Ribeira Quente em 1997 marca a história da Povoação Os brasileiros vieram e Vila de Rei começou combate à desertificação Veiga Maltez o médico que curou o concelho doente da Golegã Chamusca encontrou no lixo resposta para a desertificação O despiste na serra de Sintra que ajudou a mudar o mundial de ralis Última Hora Vitória de Guimarães e Estoril Praia empatam a um golo na I Liga Sanções impostas à Rússia só acabam se cumprir acordos de Minsk Obama Rio2016 Jessica Augusto também com mínimo na maratona Síria Barack Obama contra criação de zona de segurança por questões práticas Obama apela para China aumentar pressão sobre Coreia do Norte Moreirense vence no terreno do Nacional Candidato da extrema direita vence primeira volta das presidenciais austríacas projeção Tondela vence em Setúbal como golo de Pica e reacende esperança de permanência Arouca vence em casa do Marítimo e fica mais perto da Liga Europa Oriental perde com Leixões e é despromovido na II Liga de futebol Obama quer concluir negociações de livre comércio EUA UE até ao fim do ano Jordânia apoia França para relançar negociações de paz entre Israel e Palestina Rio2016 Jessica Augusto também com mínimo na maratona Gastão Elias conquista challenger de Turim em ténis Rui Costa fecha pódio da Liège Bastogne Liège ganha por Poels da Sky Sete ilhas dos Açores sob aviso amarelo devido à chuva e trovoada Rio2016 Ricardo Ribas foi quarto na Maratona de Dusseldorf com mínimo

    Original URL path: http://dev.30anoslusa.pt/2359-2/ (2016-04-25)
    Open archived version from archive

  • Barragem que Américo Thomaz lançou só é concluída em 2016 - 30 Anos Lusa
    armado no país nunca permitiu retomar a empreitada A barragem de Cambambe manteve se assim inalterada até 2007 quando o Governo angolano decidiu completar o projeto inicial aumentando a produção dos então 90 MW capacidade que era mais baixa do que a inicial devido à falta de manutenção para 960 MW num investimento de 1 4 mil milhões de dólares 1 2 mil milhões de euros em três fases a cargo da construtora brasileira Odebrecht Foram feitos os estudos e chegou se à conclusão que o estado da barragem era tão bom que permitia esse alteamento Estamos a falar de uma barragem com 50 anos e subi la mais 30 metros começou por explicar à Lusa o engenheiro português Luís Pereira responsável de projeto da Odebrecht A primeira fase da obra que arrancou em 2009 implicou a reabilitação dos quatro grupos geradores já então com praticamente meio século de funcionamento voltando a colocar a potência de produção em 180 MW Seguiu se a empreitada de alteamento ainda em curso que vai acrescentar 30 metros à altura da barragem conforme previsto no projeto original português o que por si só garantiria elevar essa produção para 260 MW Basicamente estamos a cumprir o projeto inicial porque esta barragem quando foi projetada já foi para esta quota 130 metros e para estes parâmetros refere o responsável da obra A terceira fase que também está em curso envolve a implementação de uma nova central com quatro geradores e um total de 700 MW que entram em funcionamento faseadamente durante o segundo semestre de 2016 Em final de dezembro de 2016 teremos o projeto em fase de cruzeiro garante Luís Pereira um dos cerca de 70 portugueses entre Odebrecht e empresas subcontratadas envolvidos atualmente na obra de Cambambe município da província do Cuanza Norte Com estes trabalhos a área de albufeira do Kwanza vai passar de 1 5 para cerca de seis quilómetros quadrados com o lago a terminar a três quilómetros do paramento da barragem o dobro do atual A obra teve ainda a característica de estar obrigada a decorrer com a barragem em funcionamento devido ao forte défice angolano em produção de eletricidade Vai gerar energia de uma forma muito satisfatória para Angola Hoje já estamos com 180 MW e com a central 2 vai para 960 MW Isso aí é um ganho fantástico de energia reconheceu à Lusa Fabrício Andrade responsável administrativo financeiro da Odebrecht no Empreendimento Hidroelétrico de Cambambe A importância de Cambambe sobretudo pelo abastecimento elétrico a Luanda denota se ainda pela proteção com tanques e artilharia diversa montada na envolvência do empreendimento pelo exército angolano durante a guerra civil que terminou em 2002 Hoje é palco de um dos maiores estaleiros de Angola com 4 600 trabalhadores dos quais 290 expatriados de 20 nacionalidades diferentes sobretudo brasileiros e portugueses O presente texto é uma republicação após ter sido editado pela primeira vez no site da Lusa Dias da Independência Relacionados Guiné Bissau está desconfigurada há 18 anos por causa

    Original URL path: http://dev.30anoslusa.pt/barragem-que-americo-thomaz-lancou-so-e-concluida-em-2016/ (2016-04-25)
    Open archived version from archive



  •