web-archive-pt.com » PT » 3 » 30ANOSLUSA.PT

Total: 337

Choose link from "Titles, links and description words view":

Or switch to "Titles and links view".
  • Universidade contribui há 30 anos para desenvolver a Covilhã e a região - 30 Anos Lusa
    investigar afirma Este responsável também não esquece que as universidades são por natureza elos de ligação das regiões em que se inserem ao mundo global missão que considera a UBI também tem cumprindo Um papel primordial que é amplamente reconhecido na cidade cujo dinamismo social cultural e económico muito deve a esta instituição Se não fosse a UBI isto Covilhã não passava de uma aldeia em ponto grande As mais valias são claras Basta vermos como os alunos contribuem para gerar comércio em várias áreas refere João Corono que está ligado à restauração e hotelaria há mais de 50 anos e que é atualmente proprietário do ArtBarô um dos bares da cidade muito frequentado por estudantes O setor imobiliário é outro dos que mais beneficia com a presença dos alunos que contribuem para que a procura exceda a oferta no que concerne ao arrendamento diz à Lusa Sónia Nunes coordenadora comercial da agência imobiliária Habitar Covilhã A UBI mudou completamente a face do que é a cidade o concelho e toda a região aponta por sua vez o presidente da Câmara Municipal da Covilhã Vítor Pereira destacando que a autarquia está sempre disponível para intensificar a cooperação e o trabalho conjunto com esta instituição que é sinónimo de prestígio dentro e fora de portas Ela traz nos conhecimento Traz nos uma lufada de ar fresco sendo que toda a comunidade académica contribui decisivamente para injetar dinheiro na nossa economia local bem como para a mudança do ambiente social e cultural de toda a região porque temos de sublinhá lo a UBI não tem uma escala meramente local tendo já uma dimensão nacional e internacional e por isso mesmo tem de ser preservada no mínimo por mais 30 anos conclui Próximo Rio Maior Munícipios Alcobaça Requalificação da zona do Mosteiro continua polémica em Alcobaça dez anos depois Arouca Geologia o motor da evolução económica de Arouca Aveiro Eclusas viadutos e Universidade mudaram Aveiro em 30 anos Barrancos Legalização de touros de morte finda polémica e marca história de Barrancos Barreiro Fim da CUF marca vida do Barreiro nas últimas décadas Braga Boom da construção em Braga retrata crescimento da Universidade Castanheira de Pêra Praia com ondas a 80 quilómetros do mar mudou vida de Castanheira de Pera Castelo Branco Centro de Cultura Contemporânea o ícone de Castelo Branco Castelo de Paiva Tragédia de Entre os Rios chocou o país mas luto perdura em Castelo de Paiva Coimbra Património Mundial deu a Coimbra reconhecimento que nunca tinha tido Corvo Multibanco chegou ao Corvo com honra de inauguração por Jorge Sampaio Covilhã Universidade contribui há 30 anos para desenvolver a Covilhã e a região Figueira da Foz Santana Lopes recolocou a Figueira da Foz no mapa Golegã Veiga Maltez o médico que curou o concelho doente da Golegã Guimarães Recuperação do Centro Histórico marcou últimos 30 anos de Guimarães Lisboa A partir de Lisboa Portugal disse ao mundo que era capaz com a Expo98 Lousã Reabertura do Ramal da Lousã exigida nos 20

    Original URL path: http://dev.30anoslusa.pt/universidade-contribui-ha-30-anos-para-desenvolver-a-covilha-e-a-regiao/ (2016-04-25)
    Open archived version from archive


  • Santana Lopes recolocou a Figueira da Foz no mapa - 30 Anos Lusa
    rol de outras decisões a reformulação da entrada da cidade a obra da esplanada Silva Guimarães varanda em frente ao mar a piscina mar fronteira à praia que passou para a posse do município foi requalificada e aberta ao público a zona industrial cuja gestão estava na mão de um privado e que também passou para a alçada da Câmara Municipal a aquisição de património como a quinta das Olaias no centro da cidade anexa ao CAE o Paço de Maiorca que chegou a receber atividades culturais naquela freguesia rural mas cuja reconversão em hotel decidida anos mais tarde resultou num imbróglio jurídico ainda sem resolução ou o convento de Seiça que permanece em estado de degradação e abandono Aponta também a requalificação das escolas primárias que há 16 anos em 2000 ainda tinham mapas com as colónias portuguesas não tinham telefone e o aquecimento era a lenha Foi uma revolução Entre os reveses do mandato o destaque vai para um campo de golfe inserido num aldeamento turístico de cerca de 100 hectares junto à Lagoa da Vela nas matas nacionais da freguesia do Bom Sucesso O golfe não foi para a frente por culpa do engenheiro Sócrates então ministro do Ambiente que inventou um lince e uns charcos que tinham de ser preservados acusa Miguel Almeida No final do mandato a dívida camarária ascendia segundo o vereador do PSD a 18 milhões de euros a que se juntavam cerca de 10 milhões necessários para pagar a construção do Centro de Artes e a intervenção na esplanada Silva Guimarães oito anos depois era de 69 milhões Carlos Beja que cumpriu ano e meio de mandato na oposição a Santana Lopes recorda que os tempos eram outros e os municípios podiam endividar se o que não acontece hoje em que a autarquia da Figueira está sujeita ao cumprimento de um Plano de Saneamento Financeiro Próximo Rio Maior Munícipios Alcobaça Requalificação da zona do Mosteiro continua polémica em Alcobaça dez anos depois Arouca Geologia o motor da evolução económica de Arouca Aveiro Eclusas viadutos e Universidade mudaram Aveiro em 30 anos Barrancos Legalização de touros de morte finda polémica e marca história de Barrancos Barreiro Fim da CUF marca vida do Barreiro nas últimas décadas Braga Boom da construção em Braga retrata crescimento da Universidade Castanheira de Pêra Praia com ondas a 80 quilómetros do mar mudou vida de Castanheira de Pera Castelo Branco Centro de Cultura Contemporânea o ícone de Castelo Branco Castelo de Paiva Tragédia de Entre os Rios chocou o país mas luto perdura em Castelo de Paiva Coimbra Património Mundial deu a Coimbra reconhecimento que nunca tinha tido Corvo Multibanco chegou ao Corvo com honra de inauguração por Jorge Sampaio Covilhã Universidade contribui há 30 anos para desenvolver a Covilhã e a região Figueira da Foz Santana Lopes recolocou a Figueira da Foz no mapa Golegã Veiga Maltez o médico que curou o concelho doente da Golegã Guimarães Recuperação do Centro Histórico marcou últimos 30 anos de Guimarães

    Original URL path: http://dev.30anoslusa.pt/santana-lopes-recolocou-a-figueira-da-foz-no-mapa/ (2016-04-25)
    Open archived version from archive

  • Recuperação do Centro Histórico marcou últimos 30 anos de Guimarães - 30 Anos Lusa
    porque não ficavam bem Mas não foi fácil diz Não foi fácil mas foi feito e deu frutos Quando percebemos o que tínhamos aqui algo inédito no país que serviu de exemplo que foi visitado por especialistas de todo o mundo soubemos qual era o passo a dar a Unesco Mais uma vez não foi fácil mas conseguimos que em 2001 o Centro Histórico fosse classificado como Património da Humanidade vinca o autarca Entre 2005 e 2006 foi dado o passo seguinte porventura o mais difícil para António Magalhães Ainda havia muito a fazer Foi muito duro mas tínhamos mais uma vez algo único o património arquitetónico e um ambiente cultural associativo único E conseguimos explica o autarca lembrando o anúncio de que Guimarães seria Capital Europeia da Cultura em 2012 Para quem vive no Centro Histórico há um misto de sentimentos Lembro me bem como isto era Era feio E nós éramos apontados por viver aqui era pior que um bairro social Agora querem as nossas casinhas para essas coisas modernas de pensões pequeninas Mas são nossas confidencia à Lusa Ana Moita 83 anos Temos tudo muito bonito temos o saneamento que não tínhamos temos comércio turistas Mas também temos mais barulho e limitações Não podemos fazer o que queremos com as nossas casas Mas até nem é mau há muita gente com mau gosto e ia estragar isto tudo diz a sorrir Próximo Rio Maior Munícipios Alcobaça Requalificação da zona do Mosteiro continua polémica em Alcobaça dez anos depois Arouca Geologia o motor da evolução económica de Arouca Aveiro Eclusas viadutos e Universidade mudaram Aveiro em 30 anos Barrancos Legalização de touros de morte finda polémica e marca história de Barrancos Barreiro Fim da CUF marca vida do Barreiro nas últimas décadas Braga Boom da construção em Braga retrata crescimento da Universidade Castanheira de Pêra Praia com ondas a 80 quilómetros do mar mudou vida de Castanheira de Pera Castelo Branco Centro de Cultura Contemporânea o ícone de Castelo Branco Castelo de Paiva Tragédia de Entre os Rios chocou o país mas luto perdura em Castelo de Paiva Coimbra Património Mundial deu a Coimbra reconhecimento que nunca tinha tido Corvo Multibanco chegou ao Corvo com honra de inauguração por Jorge Sampaio Covilhã Universidade contribui há 30 anos para desenvolver a Covilhã e a região Figueira da Foz Santana Lopes recolocou a Figueira da Foz no mapa Golegã Veiga Maltez o médico que curou o concelho doente da Golegã Guimarães Recuperação do Centro Histórico marcou últimos 30 anos de Guimarães Lisboa A partir de Lisboa Portugal disse ao mundo que era capaz com a Expo98 Lousã Reabertura do Ramal da Lousã exigida nos 20 anos da Metro Mondego Mação Fustigado pelos fogos Mação cria soluções premiadas no estrangeiro Machico Machico onde o católico Jardim teve num padre a maior oposição Moura Central Solar de Amareleja trouxe empresas emprego e dinheiro a autarquias Nelas Canas quase se separou de Nelas e agora trabalha para se desenvolver Pinhel Fecho da fábrica

    Original URL path: http://dev.30anoslusa.pt/recuperacao-do-centro-historico-marcou-ultimos-30-anos-de-guimaraes/ (2016-04-25)
    Open archived version from archive

  • Machico, onde o católico Jardim teve num padre a maior oposição - 30 Anos Lusa
    Não é por acaso que a Madeira Nova se diz estar em paralelo com o Estado Novo o que foi o Estado Novo para a História de Portugal foi a Madeira Nova para esta região insular nem mais nem menos tirada a papel químico observa Nessa perseguição Martins Júnior aponta a asfixia financeira imposta pelos governos de Alberto João Jardim ao Machico por ser diferente bem como a agressão de que foi vítima por parte de um secretário regional e a tentativa de o fazer perder o mandato de deputado por faltas injustificadas Recorda ainda que foi alvo de um voto de protesto da Assembleia Legislativa por ter sido condecorado nas celebrações do 10 de junho em 1995 pelo Presidente da República Mário Soares com a Ordem de Mérito a penhora do carro oficial da Câmara de Machico por dívidas contraídas na gestão camarária do PSD e a proibição em 2010 da visita da imagem peregrina de Fátima à igreja da Ribeira Seca pelo facto de a mesma estar indevidamente ocupada justificava então a Diocese por um padre suspenso a divinis Próximo Rio Maior Munícipios Alcobaça Requalificação da zona do Mosteiro continua polémica em Alcobaça dez anos depois Arouca Geologia o motor da evolução económica de Arouca Aveiro Eclusas viadutos e Universidade mudaram Aveiro em 30 anos Barrancos Legalização de touros de morte finda polémica e marca história de Barrancos Barreiro Fim da CUF marca vida do Barreiro nas últimas décadas Braga Boom da construção em Braga retrata crescimento da Universidade Castanheira de Pêra Praia com ondas a 80 quilómetros do mar mudou vida de Castanheira de Pera Castelo Branco Centro de Cultura Contemporânea o ícone de Castelo Branco Castelo de Paiva Tragédia de Entre os Rios chocou o país mas luto perdura em Castelo de Paiva Coimbra Património Mundial deu a Coimbra reconhecimento que nunca tinha tido Corvo Multibanco chegou ao Corvo com honra de inauguração por Jorge Sampaio Covilhã Universidade contribui há 30 anos para desenvolver a Covilhã e a região Figueira da Foz Santana Lopes recolocou a Figueira da Foz no mapa Golegã Veiga Maltez o médico que curou o concelho doente da Golegã Guimarães Recuperação do Centro Histórico marcou últimos 30 anos de Guimarães Lisboa A partir de Lisboa Portugal disse ao mundo que era capaz com a Expo98 Lousã Reabertura do Ramal da Lousã exigida nos 20 anos da Metro Mondego Mação Fustigado pelos fogos Mação cria soluções premiadas no estrangeiro Machico Machico onde o católico Jardim teve num padre a maior oposição Moura Central Solar de Amareleja trouxe empresas emprego e dinheiro a autarquias Nelas Canas quase se separou de Nelas e agora trabalha para se desenvolver Pinhel Fecho da fábrica de calçado agravou efeitos da interioridade em Pinhel Ponta Delgada Portas do Mar obra de luxo que transformou Ponta Delgada Porto Porto a afirmação cosmopolita com o impulso de Fernando Gomes Povoação Tragédia da Ribeira Quente em 1997 marca a história da Povoação Santana Santana a primeira cidade portuguesa do século XXI que

    Original URL path: http://dev.30anoslusa.pt/machico-onde-o-catolico-jardim-teve-num-padre-a-maior-oposicao/ (2016-04-25)
    Open archived version from archive

  • Central Solar de Amareleja trouxe empresas, emprego e dinheiro a autarquias - 30 Anos Lusa
    terras adianta Pós de Mina Para o presidente da Junta de Freguesia de Amareleja António Gonçalves a central é uma mais valia e um projeto importante para a localidade já que criou postos de trabalho e permite a renda que é uma fonte de financiamento extra e tem quase o mesmo valor da verba que a autarquia recebe anualmente do Fundo de Financiamento das Freguesias O projeto começou a ser pensado em 2002 quando a consultora Renatura Networks apresentou a ideia à Câmara de Moura que a abraçou a pensar no desenvolvimento sustentável do concelho e criou a empresa Amper para construir a central A qualidade e a quantidade da radiação solar e a disponibilidade de terrenos na Amareleja considerada a terra mais quente de Portugal devido aos recordes de temperatura máxima no verão levaram a Acciona a investir 261 milhões de euros na construção da central para produzir energia limpa durante 25 anos A central tem uma capacidade total instalada de 46 41 megawatts e produz 93 gigawatts hora de energia por ano o suficiente para abastecer 35 mil habitações e poupar cerca de 90 mil toneladas de emissões de gases com efeito de estufa CO2 A central que durante a fase de instalação empregou temporariamente 220 pessoas e atualmente tem 12 trabalhadores permanentes ocupa 250 hectares e é composta por 2 520 seguidores solares com 104 painéis fotovoltaicos cada O projeto incluiu também a criação no Parque Tecnológico de Moura de uma fábrica de painéis fotovoltaicos que implicou um investimento de 10 milhões de euros tem 105 trabalhadores e é propriedade da Acciona mas a produção é gerida por uma empresa chinesa Segundo Pós de Mina as expectativas à volta do projeto associado à central eram mais fortes mas não foi possível concretizar outros projetos ligados à energia solar devido à crise económica que começou em 2008 e fragilizou um pouco o setor das energias renováveis Próximo Rio Maior Munícipios Alcobaça Requalificação da zona do Mosteiro continua polémica em Alcobaça dez anos depois Arouca Geologia o motor da evolução económica de Arouca Aveiro Eclusas viadutos e Universidade mudaram Aveiro em 30 anos Barrancos Legalização de touros de morte finda polémica e marca história de Barrancos Barreiro Fim da CUF marca vida do Barreiro nas últimas décadas Braga Boom da construção em Braga retrata crescimento da Universidade Castanheira de Pêra Praia com ondas a 80 quilómetros do mar mudou vida de Castanheira de Pera Castelo Branco Centro de Cultura Contemporânea o ícone de Castelo Branco Castelo de Paiva Tragédia de Entre os Rios chocou o país mas luto perdura em Castelo de Paiva Coimbra Património Mundial deu a Coimbra reconhecimento que nunca tinha tido Corvo Multibanco chegou ao Corvo com honra de inauguração por Jorge Sampaio Covilhã Universidade contribui há 30 anos para desenvolver a Covilhã e a região Figueira da Foz Santana Lopes recolocou a Figueira da Foz no mapa Golegã Veiga Maltez o médico que curou o concelho doente da Golegã Guimarães Recuperação do Centro Histórico marcou

    Original URL path: http://dev.30anoslusa.pt/central-solar-de-amareleja-trouxe-empresas-emprego-e-dinheiro-a-autarquias/ (2016-04-25)
    Open archived version from archive

  • Canas quase se separou de Nelas e agora trabalha para se desenvolver - 30 Anos Lusa
    Assembleia da República No fundo o movimento institucionalizou se com a Junta de Freguesia realça Primeiro com Isaura Pedro e desde 2013 com Borges da Silva PS as relações com a Câmara de Nelas melhoraram e hoje o movimento quer ser congregador de esforços e de ideias Não faz sentido estarmos a desenterrar esta bandeira até porque estamos a trabalhar bem com a Câmara e percebemos a situação nacional frisa Depois de décadas sem investimentos na freguesia estes começaram a aparecer e hoje o movimento tem um relacionamento muito bom com a Câmara e o seu presidente fazendo um trabalho de qualidade e dentro do que é possível com as dificuldades financeiras existentes No entanto Luís Pinheiro deixa uma certeza Nem morremos nem parámos optámos por outra via mas com o mesmo movimento O movimento surgiu de forma organizada logo a seguir ao 25 de Abril de 1974 embora a aspiração de Canas de Senhorim tivesse ficado latente na população desde o tempo da Janeirinha em 1868 No entanto foi a 02 de agosto de 1982 que teve início uma luta mais afincada pela separação de Nelas Nesse dia o edifício dos Correios foi tomado pela população que exigia um código postal próprio e a linha de caminho de ferro foi cortada O movimento teve uma ação cíclica foi para a rua em 1982 depois negociou com a Câmara depois foi outra vez para a rua fez mais umas manifestações depois comigo entrámos numa luta sem tréguas mais forte com as pessoas todas na rua recorda Luís Pinheiro garante que o movimento não está parado continuando a reunir mensalmente e a comemorar o 02 de agosto como símbolo do sonhado concelho Atualmente é e continuará a ser pelo menos enquanto o liderar um movimento agregador e que tenta que a terra recupere aquilo que tem perdido Próximo Rio Maior Munícipios Alcobaça Requalificação da zona do Mosteiro continua polémica em Alcobaça dez anos depois Arouca Geologia o motor da evolução económica de Arouca Aveiro Eclusas viadutos e Universidade mudaram Aveiro em 30 anos Barrancos Legalização de touros de morte finda polémica e marca história de Barrancos Barreiro Fim da CUF marca vida do Barreiro nas últimas décadas Braga Boom da construção em Braga retrata crescimento da Universidade Castanheira de Pêra Praia com ondas a 80 quilómetros do mar mudou vida de Castanheira de Pera Castelo Branco Centro de Cultura Contemporânea o ícone de Castelo Branco Castelo de Paiva Tragédia de Entre os Rios chocou o país mas luto perdura em Castelo de Paiva Coimbra Património Mundial deu a Coimbra reconhecimento que nunca tinha tido Corvo Multibanco chegou ao Corvo com honra de inauguração por Jorge Sampaio Covilhã Universidade contribui há 30 anos para desenvolver a Covilhã e a região Figueira da Foz Santana Lopes recolocou a Figueira da Foz no mapa Golegã Veiga Maltez o médico que curou o concelho doente da Golegã Guimarães Recuperação do Centro Histórico marcou últimos 30 anos de Guimarães Lisboa A partir de Lisboa Portugal disse

    Original URL path: http://dev.30anoslusa.pt/canas-quase-se-separou-de-nelas-e-agora-trabalha-para-se-desenvolver/ (2016-04-25)
    Open archived version from archive

  • Portas do Mar, “obra de luxo” que transformou Ponta Delgada - 30 Anos Lusa
    os 69 7 milhões de euros Para o presidente da Associação de Empresários das Portas do Mar Vicente Quiroga este é um empreendimento que tem futuro após terem sido registadas quebras nos negócios nos últimos anos devido à crise Estamos com grandes expectativas para 2016 Estamos a notar uma diferença com a chegada de mais turistas As coisas melhoraram frisa o empresário afiançando que hoje voltaria a apostar num negócio na infraestrutura No dia da inauguração uma multidão esteve na marginal onde ouviu o então presidente do Governo açoriano enaltecer um empreendimento de alto valor reprodutivo Na ocasião Carlos César assegurou que não se tratou de uma obra de exibição nem de esbanjamento de dinheiro Ana Ledo 34 anos funcionária de uma loja de artesanato nas Portas do Mar recorda hoje não ter prestado muita atenção à cerimónia de inauguração porque estava também a ultimar os pormenores do espaço comercial mas disse que foi um dia muito importante A cidade ganhou nova vida com a abertura das Portas do Mar afirma lembrando que os festejos da inauguração incluíram fogo de artifício e um espetáculo multimédia com ecrãs de água instalados dentro da marina As Portas do Mar chegaram a ser distinguidas pelo Turismo de Portugal na modalidade Novo Projeto Público como um dos investimentos que mais contribuíram para o desenvolvimento do setor no país em 2009 Próximo Rio Maior Munícipios Alcobaça Requalificação da zona do Mosteiro continua polémica em Alcobaça dez anos depois Arouca Geologia o motor da evolução económica de Arouca Aveiro Eclusas viadutos e Universidade mudaram Aveiro em 30 anos Barrancos Legalização de touros de morte finda polémica e marca história de Barrancos Barreiro Fim da CUF marca vida do Barreiro nas últimas décadas Braga Boom da construção em Braga retrata crescimento da Universidade Castanheira de Pêra Praia com ondas a 80 quilómetros do mar mudou vida de Castanheira de Pera Castelo Branco Centro de Cultura Contemporânea o ícone de Castelo Branco Castelo de Paiva Tragédia de Entre os Rios chocou o país mas luto perdura em Castelo de Paiva Coimbra Património Mundial deu a Coimbra reconhecimento que nunca tinha tido Corvo Multibanco chegou ao Corvo com honra de inauguração por Jorge Sampaio Covilhã Universidade contribui há 30 anos para desenvolver a Covilhã e a região Figueira da Foz Santana Lopes recolocou a Figueira da Foz no mapa Golegã Veiga Maltez o médico que curou o concelho doente da Golegã Guimarães Recuperação do Centro Histórico marcou últimos 30 anos de Guimarães Lisboa A partir de Lisboa Portugal disse ao mundo que era capaz com a Expo98 Lousã Reabertura do Ramal da Lousã exigida nos 20 anos da Metro Mondego Mação Fustigado pelos fogos Mação cria soluções premiadas no estrangeiro Machico Machico onde o católico Jardim teve num padre a maior oposição Moura Central Solar de Amareleja trouxe empresas emprego e dinheiro a autarquias Nelas Canas quase se separou de Nelas e agora trabalha para se desenvolver Pinhel Fecho da fábrica de calçado agravou efeitos da interioridade em Pinhel

    Original URL path: http://dev.30anoslusa.pt/portas-do-mar-obra-de-luxo-que-transformou-ponta-delgada/ (2016-04-25)
    Open archived version from archive

  • Ascensão e queda dos estaleiros de Viana e um prédio que resiste - 30 Anos Lusa
    a Viana Orgulho me de ter lançado essa discussão porque tinha e continuo a ter razão Lamento não ter sido mais teimoso afirma à agência Lusa Responsável pelo primeiro Plano Diretor Municipal do país Branco de Morais destaca ainda os cerca de quatro mil postos de trabalho criados no seu único mandato e o início com o congénere da Galiza Fraga Iribarne do estreitamento de relações com os municípios galegos A intenção de recorrer a financiamento comunitário para cortar o prédio Coutinho até ao sexto piso chegou a ser anunciada pelo antigo autarca independente eleito pelas listas do PSD que hoje garante ter se tratado apenas de uma hipótese Não passou disso Nunca mais pensei no assunto frisa Para o seu sucessor o socialista Defensor Moura que governou o município durante 16 anos 1993 2009 o programa Polis que prevê a demolição do edifício de 13 andares foi apenas um dos aspetos da requalificação urbana iniciada a partir de 2001 O prédio Coutinho só teve importância mediática por ser exemplar E vai ser exemplar sustenta Mais de 15 anos depois a demolição do prédio para dar lugar ao novo mercado municipal continua por fazer travada por processos judiciais movidos pelos moradores que já custaram mais de 563 mil euros Independentemente do que aconteça ao prédio Coutinho o Polis já deixou como herança uma nova relação da cidade com o rio graças a uma frente ribeirinha totalmente recuperada onde se encontram equipamentos públicos da autoria de nomes como Siza Vieira e Souto de Moura e que acolhem bibliotecas e outros equipamentos municipais Próximo Rio Maior Munícipios Alcobaça Requalificação da zona do Mosteiro continua polémica em Alcobaça dez anos depois Arouca Geologia o motor da evolução económica de Arouca Aveiro Eclusas viadutos e Universidade mudaram Aveiro em 30 anos Barrancos Legalização de touros de morte finda polémica e marca história de Barrancos Barreiro Fim da CUF marca vida do Barreiro nas últimas décadas Braga Boom da construção em Braga retrata crescimento da Universidade Castanheira de Pêra Praia com ondas a 80 quilómetros do mar mudou vida de Castanheira de Pera Castelo Branco Centro de Cultura Contemporânea o ícone de Castelo Branco Castelo de Paiva Tragédia de Entre os Rios chocou o país mas luto perdura em Castelo de Paiva Coimbra Património Mundial deu a Coimbra reconhecimento que nunca tinha tido Corvo Multibanco chegou ao Corvo com honra de inauguração por Jorge Sampaio Covilhã Universidade contribui há 30 anos para desenvolver a Covilhã e a região Figueira da Foz Santana Lopes recolocou a Figueira da Foz no mapa Golegã Veiga Maltez o médico que curou o concelho doente da Golegã Guimarães Recuperação do Centro Histórico marcou últimos 30 anos de Guimarães Lisboa A partir de Lisboa Portugal disse ao mundo que era capaz com a Expo98 Lousã Reabertura do Ramal da Lousã exigida nos 20 anos da Metro Mondego Mação Fustigado pelos fogos Mação cria soluções premiadas no estrangeiro Machico Machico onde o católico Jardim teve num padre a maior oposição Moura Central

    Original URL path: http://dev.30anoslusa.pt/ascensao-e-queda-dos-estaleiros-de-viana-e-um-predio-que-resiste/ (2016-04-25)
    Open archived version from archive



  •