web-archive-pt.com » PT » A » ACADEMICOFC.PT

Total: 319

Choose link from "Titles, links and description words view":

Or switch to "Titles and links view".
  • É uma pena...
    Vila do Conde Quando cheguei ao Pavilhão Municipal de Vila do Conde confirmei uma constatação já há muito por mim anotada sobre a excelente qualidade deste tipo de equipamentos desportivos que existem em praticamente todos os municípios alguns dos quais infelizmente muito pouco aproveitados E aqui surge o meu primeiro É PENA desta história Na nossa cidade onde cada uma das agora sete freguesias tem só em si mais habitantes do que grande parte dos municípios do país estranha se e lamenta se a não existência de infraestruturas desportivas municipais passíveis de como seria mais do que desejável exigível permitir e promover a prática desportiva Passemos então à outra parte desta história Estranhei que todas as portas do Pavilhão Municipal de Vila do Conde estivessem encerradas e que o acesso para assistir à competição acima referida se fizesse através de uma pequena entrada para a zona de balneários localizada na traseira do edifício e que segundo indicação no local se destinava a árbitros e atletas Mais surpreendido fiquei quando me apercebi que a competição se desenrolaria não no recinto do Pavilhão mas num espaço correspondente a cerca de metade do ginásio de apoio inserido naquela estrutura Assim à volta da pista de competição estavam verdadeiramente empilhadas as dezenas de atletas com as únicas alternativas de permanecer em pé ou sentadas no chão enquanto aguardavam pelas respetivas atuações É fácil reconhecer que as atletas mereceriam mais tanto em condições de conforto quanto de ambiente mais reservado e propício à concentração E todas essas condições mesmo ali ao lado No que se refere aos espectadores as condições proporcionadas convidavam claramente à desmobilização e regresso a casa Os poucos que dispunham de um espaço sentado estavam condenados a contrair incómodas dores de coluna tão inadequados e inconfortáveis eram os bancos de madeira colocados

    Original URL path: http://academicofc.pt/index.php/cronicas/item/1593-e-uma-pena (2016-04-30)
    Open archived version from archive


  • Hierarquia
    e Paris Na segunda noite que passamos no Hotel em Haia já com o torneio a decorrer o meu parceiro de quarto e eu quando cada um de nós estava já a preparar se para o sonho da noite escolhido cuidadosamente do Menu de sonhos disponível bateram nos à porta e ouvimos Oh senhor Puskas posso entrar Reconhecemos a voz do guarda redes suplente que nos tratava a todos por senhor antes do respectivo nome respeito de caloiro Entra pá a porta está aberta Respondeu lhe o Puskas O suplente entrou e disse Desculpem lá mas eu queria pedir vos para me deixarem dormir no vosso quarto Estou cheio de aturar o efectivo O gajo passa a vida a chatear se vou à casa de banho manda me esperar que primeiro vai ele porque é o efectivo se antes de dormir estou a ler manda me apagar a luz porque quer dormir e ele é que é o efectivo porra estou farto antes quero dormir aqui mesmo no chão se vocês não se importam Quer o Casimiro Puskas quer eu devemos ter feito um bom dum esforço para não desatar à gargalhada por respeito à revolta do suplente Vai daí responde o Puskas Ok por mim podes dormir aqui e até podes dormir na minha cama quem vai dormir no chão sou eu porque a cama é demasiado mole para o meu gosto Eu continuava deitado a apreciar e a gozar com a cena e entretanto o Puskas vai ao guarda fatos do quarto onde estavam vários cobertores de reserva pega num e estende o no espaço entre as nossas camas improvisa uma almofada com caneleiras e joelheiras e deita se aparentemente confortável e repetindo ao suplente Vá lá podes te deitar e até podes ir à casa de banho

    Original URL path: http://academicofc.pt/index.php/cronicas/item/1592-hierarquia (2016-04-30)
    Open archived version from archive

  • Liderança
    reunia e contribuiu de tal forma para a propaganda da modalidade na região que o Presidente da Câmara dessa cidade iniciou a construção de um pavilhão que seria inaugurado na época seguinte e onde ainda hoje joga o clube em causa Nestas circunstâncias não terá sido surpresa o facto de me ter sido solicitada a continuidade como treinador da equipa na época seguinte o que aceitei E aqui começa verdadeiramente a história que vos conto hoje Um dos jogadores da equipa era filho do Presidente do Clube sendo também o único que se tinha iniciado na modalidade naquele clube Era um defesa de bom nível mas dada a concorrência geralmente não titular Um dia jogamos no pavilhão do Infante Sagres contra o clube da casa e o resultado esperado era sem dúvida a nossa vitória dada a superioridade que nos era reconhecida No entanto como bem sabemos o favoritismo não ganha jogos e nessa noite nada correu de feição à nossa equipa pelo que o empate foi o desfecho do jogo Foi um daqueles jogos em que se termina com a sensação quase revoltante de que naquela noite por mais que fizéssemos por mais que nos esforçássemos não conseguiríamos ter sucesso Quando o guarda redes adversário estava batido estavam lá firmes atentos e esforçados os postes e a trave da sua baliza para o substituir Nestas circunstâncias como também é sabido um empate tem o mesmíssimo sabor da derrota provocando nos favoritos a má disposição e o inconformismo próprios dos insucessos Por isso no final do jogo o ambiente no balneário era de compreensível e generalizada desolação e quando entrei estava o Presidente do clube a dizer ao filho Não sei para que te equipaste Efectivamente dadas as características do filho do Presidente e o modo como o jogo se desenrolou não entendi que a sua entrada fosse opção A minha reacção ao entrar e ao ouvir aquela observação foi imediata O senhor não sabe mas vai passar a saber as decisões sobre a equipa a partir de hoje passam a ser da sua responsabilidade Enquanto dizia isto retirei a braçadeira de treinador do braço e entreguei a tranquilamente ao senhor Presidente Dito isto saí do balneário com um educado e sereno boa noite meus senhores e boa sorte para o futuro Atrás de mim saíram no meu encalço o médico o preparador físico e o massagista da equipa solicitando me persistente e insistentemente reconsiderar a atitude que tinha tomado e que para todos configurava obviamente a minha demissão do cargo de treinador No dia seguinte domingo de manhã recebi um telefonema do senhor Presidente pedindo me desculpa pelo seu desabafo da véspera e solicitando convictamente a minha continuidade como treinador da equipa Respondi ao senhor Presidente que o seu desabafo que eu compreendia no contexto do amargo que o jogo a todos nos provocara era contudo irreversivelmente impeditivo da minha continuidade como líder daquele grupo Numa conversa mais detalhada que um ou dois dias depois tive com o senhor

    Original URL path: http://academicofc.pt/index.php/cronicas/item/1591-lideranca (2016-04-30)
    Open archived version from archive

  • LÁ FORA…VAIS COMER!
    todo o desafio numa disputa mutuamente muito renhida apesar de nem sempre a bola ser o principal objectivo A partir de certa altura a bola até já nem lhes fazia muita falta A troca de mimos e piropos transformou se numa verdadeira constante da actuação daqueles dois jogadores Como acontece frequentemente nestes casos os tais piropos foram subindo de agressividade e naturalmente descendo de nível Como se compreenderá se aqui reproduzisse os mais ingénuos desses piropos seria no mínimo expulso de associado do Académico o que como compreendem não quero arriscar É claro que por mais de uma vez qualquer daqueles dois ameaçou o outro com um ajuste de contas no fim do jogo referindo claro que por outras palavras que pela razão já acima citada também me escuso de reproduzir lá fora vais comer Bom Como teria que ser o jogo chegou ao fim e todos os jogadores do Académico percebiam que estavam condenados a participar por solidariedade na zaragata que se adivinhava Após os educados cumprimentos aos árbitros e aos adversários que a tal correspondiam saímos do campo instintivamente todos juntos para nos dirigirmos ao balneário Os balneários do campo do União de Lamas ficavam situados a um nível superior ao terreno de jogo pelo que para o respectivo acesso era necessário subir um percurso na bancada Ao iniciar a subida facilmente se dava conta do ponta direita do União de Lamas que nos esperava lá no cimo no piso de entrada para os balneários Quando o ponta direita se dirige ao nosso defesa esquerdo afiamos os sticks e os mais crentes rezavam para que a luta não lhes fosse muito madrasta Mas que surpresa O ponta direita enfrenta o nosso defesa esquerdo e diz Ouve lá O jogo acabou e nós afinal somos gajos civilizados Por mim peço desculpa dos meus insultos e para selar essas desculpas convido te e aos teus colegas de equipa para um aperitivo no restaurante não recordo o nome que fica na rua de que também não recordo o nome é já aqui a 500 metros Aceitas O nosso defesa esquerdo atordoado de surpresa e de alívio tal como todos nós olhou em redor e a resposta foi quase colectiva todos diziam É assim mesmo Desporto não é guerra Vamos lá ao aperitivo É só o tempo do banho Quando entramos no balneário ninguém discutiu como era hábito as incidências do jogo com excepção evidentemente daquele final que prometia ser tão inesperadamente feliz Saímos do campo e seguindo as indicações que o ponta direita nos tinha dado fomos parar ao tal restaurante que era uma espécie de três em um confeitaria café e snack bar onde para além do anfitrião estavam todos os seus colegas de equipa A qualidade variedade e requinte do serviço que nos foi apresentado esteve muito longe de um banal aperitivo como nos fora oferecido Entretanto e para além dos sabores sempre bem vindos após o esforço de um jogo foi também delicioso verificar os cuidados do ponta

    Original URL path: http://academicofc.pt/index.php/cronicas/item/1590-la-fora-vais-comer (2016-04-30)
    Open archived version from archive

  • Ser ou não ser...campeão
    de felicidade que a conquista de um título de campeão nos proporciona Não consegui todavia em nenhuma dessas oportunidades deixar de sentir associados a essa felicidade um conjunto de outros sentimentos dois dos quais não quero deixar de partilhar convosco Em primeiro lugar o sentimento de humildade No dia seguinte à conquista de um título não passamos a ser pessoas substancialmente diferentes da que éramos no dia anterior Os títulos são efémeros e independentemente deles a vida prossegue com todas as incidências e contingências que lhe são inerentes Aqueles que honesta e verdadeiramente nos são próximos não nos quererão melhor nem mais sentidamente pelos nossos títulos mas sim pelo que que somos como seres humanos e pela forma como nos conduzimos no nosso relacionamento para com eles Além disso se formos sérios se não formos arrogantemente vaidosos teremos que perceber com humildade que o título que vencemos hoje podería também ter sido conseguido por quem nos deu tanta luta a ganhá lo porque se não foi com muita luta talvez não tenha valido assim tanto e virá certamente a ser conseguido por outros em futuras oportunidades Não há campeões eternos O outro sentimento obrigatório para um campeão é o Respeito Respeito e reconhecimento antes de mais por todos quantos contribuíram e nos ajudaram a ser campeões dirigentes treinadores e colegas de equipa quando se trata de competição colectiva Depois e igualmente justo e importante Respeito por todos os nossos adversários Tal como é importante saber perder é exigível e indispensável saber ganhar No Desporto todos enfrentamos invariavelmente situações de vitória e de derrota Quando se perde tal como em todas as situações da vida que nos são desfavoráveis é fundamental mobilizar forças que nos permitam ultrapassar o desânimo avaliar seriamente as causas do insucesso e encontrar a vontade e os

    Original URL path: http://academicofc.pt/index.php/cronicas/item/1589-ser-ou-nao-ser-campeao (2016-04-30)
    Open archived version from archive

  • A VERDADE. Não foi golo!
    bola não chegara a entrar O nosso capitão Cardoso Dias dirigiu se ao árbitro e com o ar de senhor que efectivamente sempre foi e é disse lhe Senhor árbitro O meu jogador diz que não foi golo Perante esta informação insuspeita o senhor árbitro embora certamente com um misto de incredulidade e surpresa não tinha porém outro remédio senão como fez anular o golo corrigindo o seu erro Os jogadores do Vilanovense inicialmente também meio incrédulos com o desportivismo do Académico quando se consciencializaram verdadeiramente da situação acabaram até por ser exagerados nos seus elogios e gestos de apreço como se a VERDADE tivesse que ser reconhecidamente agradecida Francamente não me recordo qual o resultado final desse jogo Confesso porém que ainda que o recordasse não o divulgaria a VERDADE tem que ser respeitada assumida e divulgada independentemente do seu impacto nos interesses de quem quer que seja A VERDADE é ou deveria ser terá que vir a ser um pilar básico essencial e decisivo no alicerce dum relacionamento humano digno e justo Infelizmente porém assistimos todos os dias à submissão à omissão e até mesmo à subversão de VERDADES objectivas em função e em benefício do culto pelo poder do exercício narcisista da vaidade e da prática despudorada da ganância como alimento para uma ambição sem limites e quase sempre ilegítima Falamos aqui exclusivamente de VERDADES factuais e objectivas dado que as outras dogmáticas subjectivas ou filosóficas transcendem o espírito destas crónicas e justificam como sabemos muitos tratados sobre o tema Na parte mais mediaticamente divulgada do Desporto sobretudo na parte do Desporto que converteram num dos maiores negócios dos nossos dias um negócio em que curiosamente os atletas estarão em minoria são frequentemente patéticas e sempre chocantemente tristes as notícias quase diárias de atropelos grosseiros à VERDADE E indiscutivelmente O Desporto sem VERDADE não é Desporto Esse Desporto é de resto vítima e consequência de uma sociedade ainda longe de se assumir e de se conduzir por valores que efectiva honesta e convictamente privilegiem e defendam o SER em detrimento do TER Eu acredito na evolução positiva da sociedade e a história dá me razão para essa expectativa Antes da Revolução Francesa de 1789 99 a sociedade era ainda muito mais injusta e cruel O grito de LIBERTÉ EGALITÉ FRATERNITÉ mudou muito não só a França como grande parte do mundo Porém esse grito não só ainda não se conseguiu impor como tem até sido alvo de políticas e práticas bem sucedidas de camuflagem e retrocesso daqueles princípios Muito para além das políticas e das leis que o homem vai produzindo sem uma atitude progressivamente mais educada e humanista adoptada voluntaria e conscientemente por cada um a sociedade não poderá decididamente evoluir Compete por isso a todos e a cada um de nós exercer a missão cívica de contribuir com todas as nossas capacidades no sentido da melhoria e do progresso constantes da formação humana também e principalmente na sua vertente de conduta social Conquistar a interiorização

    Original URL path: http://academicofc.pt/index.php/cronicas/item/1588-a-verdade-nao-foi-golo (2016-04-30)
    Open archived version from archive

  • No reino do Hóquei em Campo!
    Reservas no campo do Cruz Marquei três golos e claro a partir daí passei à Primeira categoria Para todos nós os domingo de manhã eram o período diferenciador e relaxante de cada semana Jogávamos divertimo nos convivíamos muitas vezes até ganhávamos e acabado o jogo acabávamos invariavelmente numa qualquer tasquinha próximo do campo onde tínhamos jogado para petiscar um requintado aperitivo para o almoço frequentemente bolinhos de bacalhau pataniscas iscas de fígado e o mais que fosse especialidade do sítio Para acompanhar essas frugais especialidades e para repor os níveis de líquido gastos na competição nada como um bom vinho quase sempre tinto e de preferência do Douro Quando jogávamos no campo da Belavista Sport Clube do Porto nem era preciso saír do recinto um BAR num dos topos do campo cozinhava e providenciava os petiscos para o intevalo e para o final do jogo Que comodidade Como só nos encontrávamos nos jogos aproveitávamos também esse convívio à mesa muitas vezes ao balcão para pagar as despesas da equipa Nós é que pagávamos Tudo Inscrições Camisolas Calções Sticks Botas Meias Árbitros TUDO Fazíamos Desporto Verdadeiramente Nunca fomos campeões É verdade Passados todos estes anos porém não acredito que os que foram campeões nessa época se sintam mais felizes mais recompensados e mais próximos dos seus amigos do que eu me sinto por tanto que o Hóquei em Campo do Académico e os meus amigos me deram A vida é feita de momentos Os bons momentos da nossa vida passam a fazer parte integrante de cada um de nós Cada bom momento que vivemos já ninguém nos pode tirar Obrigado a tantos e tão bons amigos Obrigado Hóquei em Campo Obrigado Académico José Manuel Carvalho Tweet Agenda Notícias institucionais 14 Abr 2016 Convite 50 anos de história no património desportivo nacional

    Original URL path: http://academicofc.pt/index.php/cronicas/item/1586-no-reino-do-hoquei-em-campo (2016-04-30)
    Open archived version from archive

  • Serviços
    psicoterapia são formas de intervenção psicológica especializada em diversos problemas emocionais Saiba mais Acupuntura Acupuntura é uma terapia da medicina tradicional chinesa e a sua origem tem milhares de anos Saiba mais Massagem Relaxamento desportiva drenagem linfática manual geotermal velas

    Original URL path: http://academicofc.pt/index.php/servicos?tmpl=component&print=1&page= (2016-04-30)
    Open archived version from archive



  •