web-archive-pt.com » PT » E » ENTRE-LINHAS.PT

Total: 498

Choose link from "Titles, links and description words view":

Or switch to "Titles and links view".
  • Free Agency: Summer of LeBron e a corrida a 2017 | Entre Linhas
    chegar 2017 e aí assine um contrato dantesco aproveitando que a equipa terá quase o dobro do que tem hoje para gastar em salários a Bird Exception O que é a Bird Exception É uma regra que diz que uma equipa pode exceder o salary cap para renovar com um dos seus jogadores pelo valor máximo possível desde que este tenha jogado os últimos 3 anos seguidos por esta equipa O engraçado é que a partir do momento em que um jogador adquiriu estes Bird Rights estes seguem no para onde for caso seja transferido Ou seja pode jogar 3 anos para uma equipa e fazer beneficiar outra da Bird Exception Isto deixa muitas portas abertas em 2017 E já agora qual é o valor máximo possível de salário de um jogador na NBA Para um jogador com 6 ou menos anos na Liga o salário anual máximo a que ele pode aspirar são 25 do salary cap entre 7 e 9 anos de experiência 30 10 e mais anos 35 Trocando por miúdos LeBron James diverte se a assinar contratos de 2 anos com o segundo ano opcional renova a cada ano com a devida revalorização e chegado a 2017 como free agent pode ter um salário a rondar os 35 40 milhões de dólares anuais E ULTRAPASSAR O SALARY CAP SEM PENALIZAÇÕES PARA A EQUIPA Portanto todos aqueles que vêm no opt out do LeBron um novo episódio de instabilidade e in decisão todos aqueles que querem ver nisto a última novela da NBA acalmem se O homem está a utilizar a sua posição dominante na Liga para pressionar a sua equipa a melhorar e ao mesmo tempo a revalorizar se financeiramente Não acredito que depois da Decision e do kid from Akron os seus patrocinadores conselheiros família sobrevivessem a outra reviravolta do auto proclamado Rei que prometeu vir ser profeta em seu país Não acredito que desista já Não depois de ter chegado à final no seu primeiro ano de volta a Cleveland LeBron vai temporizar vai se fechar e deixar fazer o front office dos Cavaliers Depois de merecidas férias em algum sítio paradisíaco o melhor jogador da NBA vai assinar novo contrato com a sua equipa de coração e vai ficar tudo bem neste mundo Portanto mais uma vez acalmem se Vai haver loucura sim mas mais lá pra 2017 quando o piggy bank da NBA estiver cheio como nunca Aí sim acredito que assistamos a batalhas psicológicas épicas e os melhores jogadores têm todo o interesse em estar no topo da sua forma e capacidade para justificar plenamente as fortunas pornográficas que se preparam a exigir aos proprietários Nós Bem nós vamos continuar a ser a principal fonte de enriquecimento destes senhores e desta indústria pois não vamos deixar de ver basket tão cedo seja onde for seja a que horas for Salary cap é o tecto salarial das equipas da NBA ou seja o montante total que podem usar em massa salarial Este

    Original URL path: http://www.entre-linhas.pt/free-agency-summer-of-lebron-e-a-corrida-a-2017/ (2016-04-25)
    Open archived version from archive

  • Visões do futuro – o que esperar do draft da NBA | Entre Linhas
    a sua extrema confiança em si mesmo Com um bom lançamento exterior aliado a uma belíssima capacidade atlética no ataque ao cesto Hezonja é também bastante alto para a posição o que o torna mais competitivo nas funções defensivas e uma arma extra nos ressaltos Tem uma personalidade forte mas isso não deverá assustar os Kings 7 JUSTISE WINSLOW SF Denver Nuggets Justise Winslow tem sido apontado como o alvo preferencial dos Nuggets desde que começaram as considerações para o draft e acredito que vai ser exatamente isso que vai acontecer Conseguir um talento deste nível na sétima escolha só mostra como esta rookie class está especialmente recheada Justise Winslow é tão agressivo a defender quanto a atacar especialmente quando lançado em velocidade no fastbreak uma necessidade no estilo ofensivo dos Nuggets O seu lançamento exterior ainda é um pouco inconsistente mas há boas expectativas de que melhore ao longo da sua carreira Se os Kings apostarem em Winslow os Nuggets não deverão hesitar em escolher Hezonja amigo pessoal do seu poste Jusuf Nurkic um elemento central da reconstrução do plantel em Denver 8 STANLEY JOHNSON SF Detroit Pistons Com Greg Monroe na calha para sair uma das grandes prioridades dos Pistons seria encontrar um PF atirador mais adequado ao modelo de jogo que Stan Van Gundy quer implementar Isso foi resolvido com a contratação de Ersan Ilyasova aos Bucks Assim resta agora encontrar no draft um SF para tapar o gritante buraco que têm nessa posição Stanley Johnson de Arizona é uma excelente opção para preencher esse lugar Johnson é acima de tudo um ás defensivo abençoado tanto com a inteligência e agilidade para cobrir espaços com o seu movimento lateral como com a habilidade atlética para apagar entradas para o garrafão O seu jogo ofensivo é ainda um projeto mas não só o seu lançamento exterior tem vindo a melhorar como já é fortíssimo no ataque ao cesto 9 WILLIE CAULEY STEIN C Charlotte Hornets Olhando puramente para necessidade os Hornets precisam de um SG Não só para substituir o já recambiado Lance Stephenson mas também para trazer lançamento exterior a uma equipa que quase não o tem Nesse sentido Devin Booker de Kentucky seria a escolha perfeita E pode muito bem ser essa a opção Mas o GM Rich Cho já avisou que vai escolher puramente por talento e há um talento melhor disponível também de Kentucky no qual os Hornets até já demonstraram interesse o prodígio defensivo Willie Cauley Stein Apesar de jogar a poste Cauley Stein é capaz de defender todas as posições de forma quase perfeita Com Al Jefferson já veterano e sempre no limiar de mais uma lesão escolher Cauley Stein aqui não é apenas inteligente é quase um roubo 10 DEVIN BOOKER SG SF Miami Heat Os Miami Heat têm um cinco titular já pronto para atacar um lugar alto na Conferência Este na próxima temporada Não precisam de muito mais nesta pick que um jogador útil para o banco Ainda assim

    Original URL path: http://www.entre-linhas.pt/visoes-do-futuro-o-que-esperar-do-draft-da-nba/ (2016-04-25)
    Open archived version from archive

  • As 3 grandes lições das Finais da NBA | Entre Linhas
    o único jogador na equipa remotamente capaz de assumir o jogo no ataque Esta será uma derrota que vai custar muito a LeBron James engolir mas talvez tenha sido ainda mais impressionante que qualquer uma das suas vitórias LeBron é destacadamente o melhor jogador no planeta Muito possivelmente já um dos cinco melhores de sempre Não estará na altura de reconhecermos o privilégio que é podermos dizer que o vimos jogar A era dos machos alfa está perto do fim Feito que está o elogio às proezas individuais de LeBron o modo como estas Finais se desenrolaram provou também que cada vez mais o triunfo no basket moderno está dependente de mais que apenas o talento transcendente de um só jogador A antiga ideia de que tudo se resume a ter um grande jogador que tem a coragem para assumir os grandes momentos é algo do passado Os Cavs não perderam porque LeBron não conseguiu acertar aquele cesto Do mesmo modo os Warriors também não ganharam porque Curry exigiu a bola quando tudo estava em jogo Na verdade estas Finais decidiram se por detalhes Pelo modo como os Warriors tinham alternativas pelos ajustes minuciosos que fizeram na sua defesa para lidar com a avalanche de LeBron e pelos retoques que fizeram no ataque para combater a agressiva defesa de pick and roll que os Cavs apresentaram Numa liga que cada vez se decide nos detalhes a grande diferença foi que os Warriors tinham um plantel versátil o suficiente para se ajustar a qualquer situação Quando Steve Kerr mudou o seu estilo de jogo David Blatt não tinha alternativas Por força das circunstâncias os Cavs não tinham mais a apresentar que o talento transcendente do seu macho alfa do seu jogador sem medo do momento E isso não chegou Na NBA moderna provavelmente nunca mais vai voltar a chegar Com a evolução e crescente sofisticação dos esquemas defensivos é demasiado fácil ganhar quando só se tem de ter medo de um jogador LeBron ainda deu uma surpreendente dose de luta mas mais ninguém na NBA está ao seu nível E mesmo ele não chegou Os triplos estão aqui para ficar Por fim terminada a temporada da NBA muitos celebram a vitória da sua equipa favorita das suas estrelas prediletas ou simplesmente bebem uma cerveja em celebração de mais um ano do mais belo desporto praticado em todo o mundo Já para o fã mais dado à análise estatística e à apreciação das minúcias de uma boa tabela de Excel com dados comparativos de várias estatísticas de eficiência existe outro grande motivo para festejar será que é desta que vai desaparecer o velho cliché de que triplos não ganham campeonatos Piadas sobre o quão nerd eu sou à parte isto tem de parar Mesmo quando equipas como Spurs e Heat mostraram o quão importante a eficiência de um triplo pode ter na construção de um esquema ofensivo as velhas e retrógradas mentes da antiga NBA continuaram a vomitar frases batidas como live

    Original URL path: http://www.entre-linhas.pt/as-3-grandes-licoes-das-finais-da-nba/ (2016-04-25)
    Open archived version from archive

  • As Finais que Pedimos a Deus | Entre Linhas
    Smith e Iman Shumpert recém chegados dos Knicks para ajudar o Chosen One a sério escolheste mesmo o gajo Aqui entre nós que ninguém nos ouve a ganhar um caneco para a sua hometown sort of kind of E no banco coach Blatt com imensa experiência na Europa e ainda assim pouco apreciado na América murrikans they know nothing Ora bem na Tua infinita bondade e amor pelo espectáculo se existes só podes ser fã de basket ou não terias feito o Michael Jordan à Tua imagem e semelhança Decidiste que o desequilíbrio das forças era muito grande Então encostaste o Love às boxes antes mesmo da Final começar A acabar o primeiro jogo deste conta que ainda assim com um Kyrie ao pé coxinho a coisa ainda pendia para o lado dos Cavs Tiraste o gajo E eu na minha humilde condição de adepto resolvi ver todos os jogos da Final custasse o que custasse E devo dizer Senhor Apesar de não me teres dado o que eu ardentemente desejava deste me entretenimento suficiente para ficar acordado E BEM ENTRETIDO até às 5h da manhã sem qualquer espécie de remorso Eu sou adepto de basket colectivo de basket bonito de se ver de circulação de bola de equipas que parecem ter uma facilidade muito grande mas na verdade é tudo fruto de muito trabalho Não é pois espantoso que esteja a apoiar Golden State pelo que mostraram este ano Os Cavs apesar do seu big three continuam a girar muito à volta do seu Messias eu faria o mesmo se tivesse AQUILO na minha equipa atenção E sem 2 3 do big three mais ainda se acentua essa tendência Quando no jogo 1 o Kyrie Irving sai por lesão e os Warriors ganham no prolongamento os Cavs só puseram 2 pontos nos últimos 10 minutos de jogo eu digo me isto vai ser um passeio no parque Mas Tu que Gostas de brincar com as minhas nossas emoções decides que não facilidades não vamos lá complicar isto tudo só mais um bocadinho Na ausência de Love e Irving Thompson e Dellavedova chegaram se à frente Thompson é um 4 5 que sabe usar o seu corpo na luta em baixo da tabela e transformou se num Dennis Rodman do ressalto ofensivo Segundas terceiras chances ele mais do que o 5 designado Mozgov é quem durante estas Finals está a limpar a zona Mozgov é muito útil mas mais defensivamente fustrando as tentativas de penetração dos pequenos Warriors e aproveitando aqui e ali a falta de tamanho destes para colar um dunk ou outro Quanto a Dellavedova o pequeno australiano de 1 93m a este Transformaste em Super Saian Já nas séries anteriores sempre que usado devido às lesões do Irving foi tendo um tempo de jogo interessante foi ganhando em ritmo e confiança Agora com o base titular de fora o kanguru mostrou as garras Lutador inveterado atira se para cada posse para cada bola como se a sua vida dependesse disso e sobretudo apertou o cerco defensivo ao Stephen Curry como nenhum outro base durante estes Playoffs Curry é bom a criar o seu próprio lançamento tem handles impressionantes e dispara em décimos de segundos Kyrie Irving que tem o mesmo tipo de jogo tinha mais tendência a deixar lhe espaço para penetrar pois rivaliza melhor com ele no interior Já Delly chamemo lo assim se não Te importas menos à vontade com a defesa em baixo da tabela agarra se ao MVP com unhas e dentes tal lapa na rocha impedindo o de entrar e não é raro ver Tristan Thompson ou LeBron James a vir adicionar centímetros à frente de Curry as ajudas defensivas de Cleveland têm feito a frustração de todos os fãs dos Warriors sei do que falo tornando o bastante ineficaz Ora nada disso seria um problema se Golden State conseguisse jogar o seu jogo Não funciona fora Vamos por dentro Bola ao Draymond Green ao Bogut ao Klay Thompson e eles que desdobrem a cena Euh Só que não Lá dentro Mozgov e Thompson pesam mais do que tudo o resto E se por sequências usando o Mo Speights ou o David Lee usado no jogo 4 apenas vá se lá saber porquê os Warriors conseguiram contornar os interiores de Cleveland o comum tem sido o tiro forçado de fora com resultados catastróficos e indignos de uma equipa IRRECONHECÍVEL durante estas Finals No sentido contrário Cleveland joga desde o início das Finals a isolação de LeBron Give it to The Chosen One and let him do the rest Sendo ele a máquina que é depressa se viu os resultados desta estratégia Dominador quando penetra excelente passador quando não consegue suficientemente perigoso atrás da linha de triplos para fazer sofrer os adversários LeBron tem jogado os jogos da sua vida Marcou 44 pontos no primeiro jogo perdido no prolongamento fez triplo duplo no segundo 39 pontos 16 ressaltos 11 assistências para uma vitória também no prolongamento e 40 pontos 12 ressaltos 8 assistências e 4 roubos de bola no terceiro jogo com uma vitória convincente apesar de tremida nos últimos minutos como despertar tardio de Steph Curry atrás da linha de triplos Já entre as melhores performances individuais de todos os tempos numa Final sem qualquer contestação LeBron está on fire Deus e suspeito que isso tenha dedo teu Afinal se calhar escolheste o mesmo 123 pontos nos 3 primeiros jogos da Final LeBron James IN THE ZONE A cena é que como o Fizeste humano e como os intervalos entre os jogos são bastante curtos O que tinha que acontecer aconteceu Jogo 4 em casa o homem estava rebentado Não é cansadito não é ligeiramente assim assim é literalmente REBENTADO O preço dos esforços dos três primeiros jogos foi elevado e custou aos Cavs o quarto jogo já que digamos as coisas como elas são Golden State fez ontem o seu melhor jogo das Finals e ainda assim foi fraquinho fraquinho com

    Original URL path: http://www.entre-linhas.pt/as-finais-que-pedimos-a-deus/ (2016-04-25)
    Open archived version from archive

  • Warriors e Cavs, Road to Finals – 2009/2015 | Entre Linhas
    buscar Klay Thompson ao Draft Capaz de defender os extremos mais móveis dotado de um lançamento quase tão impressionante quanto o do seu novo companheiro de equipa Thompson foi um excelente complemento à equipa e tornou ainda mais evidente a redundância que era ter Curry e Ellis na mesma equipa Stephen Curry foi vítima de lesões sucessivas nos tornozelos que o deixaram fora do campo 2 3 da temporada 2011 12 LeBron co depois do fiasco da Final de 2011 puseram tudo em marcha desde o princípio da temporada 2011 12 para estar presentes de novo no último degrau mas desta vez subir até à Terra Prometida E assim foi Contra uma equipa de Oklahoma City que não conseguiu elevar se contra a força de vontade do melhor jogador do mundo Excelente roster mas muito inexperiente Ibaka e Harden na sua segunda temporada Westbrook na terceira Durant na sua quarta e Sefolosha na quinta apesar da presença do veterano ex Laker Derek Fisher No ano seguinte LeBron co voltaram a ganhar o título face a San Antonio enquanto os Warriors se foram reforçando Exit Monta Ellis bem vindos Andrew Bogut e Stephen Jackson Curry melhorou dos tornozelos e pôde fazer uma temporada de 74 jogos mudar da Nike para a Under Armour terá ajudado à sua reabilitação física e começa a epopeia dos Splash Brothers que começaram a fazer chover um dilúvio de triplos sobre os adversários Com este backcourt com um frontcourt que começava a parecer se com algo os Golden State só precisavam de um treinador capaz de os levar na boa direcção Mark Jackson foi o eleito e o seu trabalho permitiu à equipa sair da relativa letargia dos últimos anos A chegada do rookie Harrison Barnes melhorou a identidade defensiva da equipa mas o ataque apesar do número de pérolas presentes era ainda pouco ordenado Depois de poucos progressos nesse campo Jackson foi substituído por Steve Kerr treinador estreante e ex pentacampeão NBA com os Bulls e os Spurs Com a filosofia de jogo que Jackson instituiu baseada numa sólida defesa Kerr desenvolveu um jogo ofensivo baseado no movimento contínuo E o resultado foi o que vemos hoje um título de MVP da temporada regular para Stephen Curry o melhor record de vitórias da liga em 2015 o título da conferência Oeste e a primeira presença da equipa nas Finals desde 1975 E Cleveland nisto tudo Com o LeBron a jogar a sua quarta final seguida com Miami o que se tornou a equipa de Ohio NADA Afundaram se na depressão e desolação depois da saída traição do seu Messias Dan Gilbert patrão da equipa insultou publicamente o antigo herói Camisolas foram queimadas em praça pública num auto da fé expiatório e fúnebre enterrando de vez as esperanças de uma equipa que pem 2007 estava a jogar uma Final NBA Os péssimos resultados da equipa permitiram lhes acumular não um não dois mas TRÊS NÚMERO 1 DO DRAFT Kyrie Irving em 2011 Anthony Bennett em 2013

    Original URL path: http://www.entre-linhas.pt/warriors-e-cavs-road-to-finals-20092015/ (2016-04-25)
    Open archived version from archive

  • O guia para as NBA Finals em 10 questões | Entre Linhas
    adequadamente Porque o primeiro instinto na recuperação defensiva é recuar para o garrafão tentar eliminar cestos fáceis Só que os Warriors são curiosos dado que o primeiro lançamento que procuram na transição é o triplo que nas mãos de atiradores como Klay Thompson e acima de tudo Stephen Curry se tornam também cestos fáceis E se os Cavs tentarem combater isto recuando apenas para a linha de triplo quase todos os Warriors têm a disciplina de passe e a capacidade de drible para passar pelos adversários e ter a linha aberta para o cesto Os Cavs vão ter muitos problemas a parar os Warriors no fast break e não vão querer abdicar de uma das suas maiores armas ofensivas Jogadores como Iman Shumpert e o sempre inconstante J R Smith têm talento na cobertura defensiva mas vão encontrar pela primeira vez uma equipa contra a qual a margem de erro é essencialmente nula Qual a melhor estratégia contra o talento imparável de LeBron James Quando LeBron entra em campo as expectativas são sempre elevadas Sempre foram Desde que entrou na liga com apenas 18 anos que não se exige menos do Rei que a mais pura perfeição Ainda assim o que LeBron está a fazer nestes playoffs é absolutamente bizarro Já a entrar no lado errado da sua veterania o líder dos Cavs viu se depois das lesões das suas estrelas de apoio obrigado a regressar ao basket pouco eficiente dos seus primeiros anos na liga Isolações pick and rolls previsíveis a fluidez ofensiva destes Cavs deixa algo a desejar Mas resulta porque não sei porque o LeBron é o LeBron que mais querem de mim O talento e vontade de LeBron por vezes transcende lógica Só que agora espera lhe pela frente o talento defensivo dos Warriors que deverão começar por defendê lo com Harrison Barnes e guardar os mais agressivos Iguodala e Green para as emergências Seja quem for que o defenda vai deixá lo sozinho para fazer todos os lançamentos exteriores que lhe apetecer incrível que o seu jogo tem sido o lançamento de LeBron tem estado gelado todos os playoffs com apenas 17 6 da linha de três pontos e entupir o garrafão sempre de olho também nos lançamentos exteriores que abrem quando LeBron penetra para o cesto É uma estratégia inteligente que tem tudo para resultar a não ser que LeBron ganhe asas e comece a disparar bolas de fogo da boca Por esta altura já nada me surpreende Que lançamentos é que Stephen Curry não é capaz de acertar Começam a faltar palavras para descrever o que Stephen Curry está a fazer nestes playoffs no que ao seu lançamento diz respeito Olhar para os números é um exercício em insanidade Em 15 jogos Curry já acertou 73 triplos Mais especificamente uma média de quase 5 triplos por jogo que o base dos Warriors acerta com uma percentagem de 43 7 Se olharmos apenas para os triplos que lançou do canto esquerdo Curry acertou 12 em 13 para uma percentagem de 92 Para termos uma ideia do que isto significa Curry tem uma percentagem melhor do canto esquerdo da linha de triplo que todo o resto da liga excepto o próprio Curry tem da linha de lance livre A única forma de tentar defender Stephen Curry será defendê lo muito em cima certo Pois aí temos outro problema pois Curry é um dos melhores na liga a driblar a bola e consegue virar defesas como poucos usando os seus skills tanto para atacar o cesto como para lançar na sequência do drible algo que ele faz melhor que ninguém Na verdade a única solução que os Cavs terão será uma dose generosa de double teams e tentar forçar a bola fora das mãos de Curry Dado que quase todos os jogadores dos Warriors são fortes no lançamento esta é uma solução que traz consigo uma enorme dose de risco mas é essencialmente um mal menor Da forma que Curry está a jogar a única forma de ele acalmar será mesmo uma lesão Vá Dellavedova podes parar de salivar Qual é o grande factor X para os Cavaliers nestas finais Kyrie Irving Ou antes a condição física do híper talentoso base dos Cavaliers Quando começou a época muitos duvidaram do talento de Irving Que era um jogador que apenas produzia estatísticas vazias Que deslumbrava mas não ganhava E que a presença de um colosso obcecado com vitórias como LeBron a seu lado iria ilustrar ainda mais esse fosso Mas Kyrie não se deixou amedrontar Em vez de moldar o seu jogo às necessidades de LeBron desafiou o pensamento comum e tornou se ainda mais assertivo nos momentos finais ainda mais confiante na sua capacidade de decidir um jogo E ao fazê lo conquistou o respeito de James Ao longo da temporada a dupla foi se tornando uma combinação imparável entre a força bruta de LeBron e a explosão efusiva de Kyrie Quando começou a postseason Kyrie apresentou se sem qualquer medo arrasando os Celtics com 30 pontos no seu jogo de estreia nos playoffs E depois voltou se a lesionar Com uma tendinite no joelho e várias outras mazelas Irving está a entrar a coxear nestas finais A esperança dos Cavs é que os nove dias de descanso tenham sido suficientes Porque se Irving estiver no seu melhor os Cavs podem fazer os Warriors suar Se LeBron tiver de os enfrentar sozinho as expectativas tornam se bem mais negras para os lados de Cleveland Qual é o grande factor X para os Warriors nestas finais Draymond Green Todos sabemos que o talento transcendente de Stephen Curry é o principal impulsionador do frenesim de energia que alimenta os Warriors e que o seu irmão de backcourt Klay Thompson é provavelmente o segundo jogador mais talentoso na equipa Mas Draymond Green é a peça que faz todas as outras encaixar O quase injusto a nível ofensivo cinco inicial de Curry Thompson Iguodala Barnes Green só resulta por causa

    Original URL path: http://www.entre-linhas.pt/o-guia-para-as-nba-finals-em-10-questoes/ (2016-04-25)
    Open archived version from archive

  • A caminho da recta final – Previsão das Finais de Conferência da NBA | Entre Linhas
    porque os Hawks tem uma defesa melhor do que lhes é dado crédito com rotações muito inteligentes desenhadas para disfarçar as suas limitações na proteção do aro Al Horford não chega para tudo Além disso a defesa dos Cavs não é tão sufocante como a dos Wizards e o tiro exterior dos Hawks pode muito bem voltar a aparecer em grande neste confronto Ainda assim e correndo o risco de ser simplista ter LeBron ajuda muito Se James continuar na sua máxima força e contar com pelo menos 50 de Irving o restante supporting cast deverá ser suficiente para vencer os Hawks Mas se os Hawks mostrarem todo o seu talento ainda não aconteceu estes playoffs preparem se para ver muitos peritos a suar com as suas previsões Vencedor Cleveland Cavaliers 4 2 Western Conference Finals Golden State Warriors VS Houston Rockets A estrada percorrida Golden State Warriors 4 0 vs Pelicans 4 2 vs Grizzlies A lição a retirar da prestação dos Warriors até agora nos playoffs é para já essencialmente a mesma que na temporada regular que são muito muito mas mesmo muito bons Em tudo Tanto a atacar com o seu misto de bombas do meio da rua e passes rápidos para encontrar cestos fáceis no garrafão como na sua defesa elástica e flexível muito possivelmente a melhor da liga A caminhada dos pupilos de Steve Kerr até aqui foi relativamente fácil O sweep contra os Pelicans só esteve em risco no jogo três com Anthony Davis a mostrar que pode muito bem vir a ser o MVP da liga nos próximos anos Já contra os Grizzlies os Warriors viram se numa desvantagem de 1 2 motivada pela dificuldade em conter a parelha Randolph Gasol e por uma inspiradíssima defesa exterior liderada pelo incansável Tony Allen Mas ajustaram o seu esquema defensivo voltaram a acertar os seus triplos e de forma demolidora reassumiram o controlo da eliminatória e acabaram por terminar os sonhos dos Grizzlies com assustadora facilidade Houston Rockets 4 1 vs Mavericks 4 3 vs Clippers Todos os jogadores dos Rockets devem estar ainda hoje a evitar beliscarem se com medo de acordarem do sonho que estão a viver Porque vamos ser sinceros nem mesmo eles deviam estar a contar com a milagrosa reviravolta que operaram contra os Clippers Depois de despachar facilmente os desconjuntados Mavericks Houston deparou se com uma equipa de Los Angeles que chegava com a confiança no topo depois de eliminarem os Spurs de forma épica E parecia que essa confiança do adversário os ia destruir Com uma vantagem de 3 1 para os Clippers a única dúvida na mente de todos era se CP3 e Blake iriam precisar de um ou dois jogos para fechar a eliminatória A perderem por 19 no jogo 6 o destino parecia estar traçado para os Rockets Mas depois aconteceram duas coisas Houston não desistiu na defesa apostou num rejuvenescido Josh Smith e começou a acertar lançamentos clutch uns atrás dos outros E os Clippers

    Original URL path: http://www.entre-linhas.pt/a-caminho-da-recta-final-previsao-das-finais-de-conferencia-da-nba/ (2016-04-25)
    Open archived version from archive

  • Lesões, Game Winners e Séries Loucas – Playoffs NBA 2015 | Entre Linhas
    complicada para a equipa de Los Angeles privada de Chris Paul e cansada depois de uma série em 7 jogos contra os Spurs Mas como em face têm os Rockets cronicamente incapazes de aproveitar qualquer vantagem não se saíram mal Os homens de Houston criaram um diferencial favorável no primeiro quarto antes de irem perdendo paulatinamente os 3 períodos restantes o último com diferença de 10 pontos O Austin Rivers aproveitou para sair da toca 17 pontos 4 6 da linha de três pontos Sempre achei esta ida do filho do Doc Rivers para a equipa treinada pelo Pai um desafio enorme e uma pressão desnecessária para um coach que quer manter a mão sobre a sua equipa Mas devo reconhecer que neste jogo o miúdo perdeu o medo e lançou se no combate com garra O Blake Griffin ENORME nestes Playoffs por sua vez foi autor de um pequeno triplo duplo 26 pontos 14 ressaltos 13 assistências Jamal Crawford marcou 21 pontos Matt Barnes juntou 20 pontos TODO O MUNDO CONTRIBUIU E NÃO FOI POUCO Estes Clippers jogaram como equipa e foi bonito de se ver já não era sem tempo já chega de serem a eterna promessa da Liga caramba O D Howard e James Harden Não foram maus mas insuficientes Assim como o supporting cast Para ganhar aos Clippers galvanizados pela ausência do seu líder os Rockets precisam de mais combustível Os Hawks líderes da Conferência já tinham constatado a dura lei dos playoffs quando as defesas apertam o festival de triplos acaba Se DeMarre Carrol conseguiu lá pôr 5 9 o Killer Korver contentou se com um 3 11 E fora disso Os 28 pontos de Bradly Beal a presença interior de Marcin Gortat a carcaça rejuvenescida de Paul Pierce e um John Wall mais que correcto em double double mas que acabaria por se lesionar permitiram aos Wizards acabar melhor do que começaram dominando por completo a segunda metade do jogo 1 triplo em 10 tentativas para os Hawks no último período de jogo foi a estatística mais cruel para o coach of the year Mike Budenholzer Mas então e a loucura das lesões A temporada de 82 jogos é longa demais puxada demais intensa demais Ou será que o jogo mudou a intensidade aumentou e o jogar tantos jogos que ontem era fazível hoje é menos viável Todos os anos a mesma conversa as mesmas questões as mesmas propostas que ficam no ar e o resultado é o mesmo Gasol out John Wall out Kevin Love out Kyrie Irving ao pé cochinho Joakim Noah saltar não está a conseguir Michael Conley fractura facial contraída contra os Blazers Nada disso impediu as séries actualmente em curso de serem emocionantes e extremamente disputadas Se os Warriors começaram bem contra os Grizzlies a volta do vingador mascarado no Game 2 teve um efeito catalizador para a equipa de Memphis que conseguiu manter o duo ofensivo de Oakland a 3 17 a três pontos E com os seus

    Original URL path: http://www.entre-linhas.pt/lesoes-game-winners-e-series-loucas-playoffs-nba-2015/ (2016-04-25)
    Open archived version from archive



  •