web-archive-pt.com » PT » I » ISCTE-IUL.PT

Total: 194

Choose link from "Titles, links and description words view":

Or switch to "Titles and links view".
  • Espaço depois de abreviatura com barra - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
    si à semelhança do hífen que tem função aditiva Insira aqui as palavras e ou expressões que lhe suscitam dúvidas No entanto no caso apresentado a barra cumpre a função de abreviar uma palavra numa técnica que me parece estenográfica Ora como na sua forma inteira a preposição pede um espaço entre si e a palavra seguinte esse espaço é de manter mesmo que a preposição se encontre abreviada Isso é p eu fazer R G 9 de junho de 2005 9 jun 2005 Os conteúdos disponibilizados neste sítio estão licenciados pela Creative Commons FAÇA O SEU DONATIVO Respostas Consultório Correio Erros mais frequentes Perguntas Não encontra a pergunta que pretende Clique aqui para pesquisar perguntas Se pretende fazer uma nova pergunta clique aqui Textos Relacionados Como abreviar a referência ao género feminino e ao plural em nomes e adjetivos Consultório 2015 11 27 Perguntas Recentes Ver Todas O significado da sigla SMIDME num vitral do Palácio da Pena Sintra Portugal Bicos de rouxinóis Como abreviar a referência ao género feminino e ao plural em nomes e adjetivos Independentemente advérbio com complemento Rimas interpolada e cruzada num poema de Fernando Pessoa Nomes não deverbais com complemento O contraste semântico entre

    Original URL path: https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/espaco-depois-de-abreviatura-com-barra/14390 (2015-11-28)
    Open archived version from archive


  • Parênteses e barras - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
    O que conheço é a prática antiga de recorrer a esse processo para economia de espaço e ou de tempo Acrescento que o seu raciocínio me parece corre c to é o mesmo que praticamos aqui em Ciberdúvidas Por exemplo na palavra corre c to tentamos de modo prático escrevê la ao mesmo tempo na grafia do português europeu correcto e na grafia do português do Brasil correto O c que está entre parênteses ora pode ser lido ora pode não ser lido A barra tem uma utilização disjuntiva Em médico a a última letra antes da barra pode ser trocada pela que se lhe segue lendo se ora médico ora médica R G 1 de junho de 2005 1 jun 2005 Os conteúdos disponibilizados neste sítio estão licenciados pela Creative Commons FAÇA O SEU DONATIVO Respostas Consultório Correio Erros mais frequentes Perguntas Não encontra a pergunta que pretende Clique aqui para pesquisar perguntas Se pretende fazer uma nova pergunta clique aqui Textos Relacionados Como abreviar a referência ao género feminino e ao plural em nomes e adjetivos Consultório 2015 11 27 Isso pode ficar entre parentes professor O nosso idioma 2014 09 04 Perguntas Recentes Ver Todas O significado

    Original URL path: https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/parenteses-e-barras/14356 (2015-11-28)
    Open archived version from archive

  • Ainda o uso da barra (/) - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
    utilizada para substituir o sinal horizontal nos números fra c cionários barra de fra c ção ex ½ ou para abreviaturas barra de abreviatura ex a c aos cuidados de s sem etc Além disso a barra passou também a ser usada com função disjuntiva ou Exemplo no Prontuário da Texto Editora no a terraço sala dois locais o banquete far se á no terraço ou na sala É uma utilização diferente da do hífen que tem função aditiva Exemplo no mesmo trabalho na sala auditório um só local uma sala que também é auditório Assim no seu ponto 1 uma grafia do tipo O uso de lápis caneta borracha poderia significar que se poderia usar lápis ou caneta ou borracha Claro que esta associação parece ter falta de coerência na estrutura profunda Seria preferível o conjunto lápis borracha caneta Reparar que lápis borracha é diferente de lápis borracha Quanto ao ponto 3 não está formalmente errada uma grafia do tipo sócio político histórico cultural se houver uma aderência de sentidos nos quatro elementos da palavra composta Estilisticamente porém eu preferiria sócio político e histórico cultural com substituição do segundo hífen pela conjunção também aditiva e No que se refere ao ponto 2 a grafia Marcos e ou Joana virão hoje o encontro vocálico com barra e ou considera três hipóteses virão o Marcos e a Joana virá só Marcos ou virá só a Joana Resumindo esta variação lúdica sobre a possível utilização da barra não é mais do que outro exemplo das subtilezas que a nossa impressionante comum língua nos oferece irmão brasileiro NOTA Como muito bem me observou o nosso competente revisor a palavra sócio político que eu considero formalmente corre c ta segundo Rebelo Gonçalves já aparece dicionarizada com fusão dos dois constituintes sociopolítico logo neste caso

    Original URL path: https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/ainda-o-uso-da-barra-/14128 (2015-11-28)
    Open archived version from archive

  • Argumentos internos, externos e adjuntos do predicador - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
    as quais é estabelecida uma relação pág 23 Argumento externo aquele que se realiza tipicamente fora do sintagma de que o predicado é núcleo ou seja é o argumento que se realiza geralmente como sujeito pág 25 Argumento interno Os argumentos internos de um predicado são aqueles que se realizam dentro do sintagma referido como complementos do predicado pág 25 A oposição entre argumento interno e externo vê se melhor no seguinte exemplo 1 O pai deu uns patins ao filho argumento externo o pai argumentos internos uns patins ao filho Relativamente ao adjunto do predicador encontra se a seguinte definição na Gramática da Língua Portuguesa de M ª Helena Mira Mateus et alii Editorial Caminho págs 182 183 adjuntos são unidades que fazem parte da interpretação situacional mas não dependem de nenhum item lexical presente na frase como acontece com expressões de tempo e muitas expressões de localização espacial Por exemplo 2 O pai deu uns patins ao filho no Natal passado 3 O pai deu uns patins ao filho na quinta dos avós adjuntos no Natal passado em 2 e na quinta dos avós em 3 Quanto à análise proposta está certa perdeu é o predicador e a camisola o argumento interno Carlos Rocha 14 de janeiro de 2009 14 jan 2009 Áreas Linguísticas Gramática Sintaxe Os conteúdos disponibilizados neste sítio estão licenciados pela Creative Commons FAÇA O SEU DONATIVO Respostas Consultório Correio Erros mais frequentes Perguntas Não encontra a pergunta que pretende Clique aqui para pesquisar perguntas Se pretende fazer uma nova pergunta clique aqui Textos Relacionados Nomes não deverbais com complemento Consultório 2015 11 27 Outra vez complemento nominal vs adjunto adnominal Brasil Consultório 2006 11 28 Perguntas Recentes Ver Todas O significado da sigla SMIDME num vitral do Palácio da Pena Sintra Portugal Bicos de

    Original URL path: https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/argumentos-internos-externos-e-adjuntos-do-predicador/25456 (2015-11-28)
    Open archived version from archive

  • Um modificador do grupo verbal e um complemento do nome - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
    pela preposição a Chegar a Lisboa é interpretado como constituindo um complemento oblíquo que satura ou preenche plenamente o sentido do verbo Cedo é por seu lado um advérbio de tempo que não é necessário para completar o sentido do verbo Por essa razão cedo é um modificador 2 O diretor da escola prestou esclarecimentos aos alunos Diretor pode ser entendido aqui como um nome derivado de dirigir sendo diretor da escola equivalente a Ele dirige a escola Neste contexto a escola é argumento interno do verbo dirigir que está subjacente na palavra diretor Assim da escola é complemento do nome diretor Carlos Rocha 6 de novembro de 2012 6 nov 2012 Os conteúdos disponibilizados neste sítio estão licenciados pela Creative Commons FAÇA O SEU DONATIVO Respostas Consultório Correio Erros mais frequentes Perguntas Não encontra a pergunta que pretende Clique aqui para pesquisar perguntas Se pretende fazer uma nova pergunta clique aqui Textos Relacionados Nomes não deverbais com complemento Consultório 2015 11 27 Perguntas Recentes Ver Todas O significado da sigla SMIDME num vitral do Palácio da Pena Sintra Portugal Bicos de rouxinóis Como abreviar a referência ao género feminino e ao plural em nomes e adjetivos Independentemente advérbio com

    Original URL path: https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/um-modificador-do-grupo-verbal-e-um-complemento-do-nome/31713 (2015-11-28)
    Open archived version from archive

  • Testes para distinguir o complemento do nome do modificador restritivo do nome - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
    o constituinte um filme é complemento verbal pois a sua omissão produz uma frase agramatical ele fez Não é isto que se verifica com o complemento do nome perante a frase a construção do edifício foi embargada é possível omitir o complemento do edifício e obter uma frase gramatical OK a construção foi embargada Dito isto convém dizer que podemos identificar o complemento do nome com base nas suas propriedades e para isso recomendo a leitura da resposta O complemento e o modificador restritivo do nome de Edite Prada Quanto a testes de identificação nalguns estudos de sintaxe também se aceitam critérios mínimos que podem no entanto deparar se com exceções Sedrins op cit pág 43 1 Ordem Um jogador de futebol do Benfica Um jogador de Benfica de futebol um estudante de linguística da Universidade de Lisboa um estudante da Universidade de Lisboa de linguística 2 Os complementos não constituem predicação autónoma O João é um jogador de futebol e é do Benfica O João é jogador do Benfica e é do futebol 3 os complementos podem ser extraídos do grupo nominal a que pertencem enquanto os modificadores não evidenciam essa possibilidade 1 Vimos a queima dos fogos OK De que é que vimos a queima O João comeu o bolo de chocolate De que comeu o João o bolo 1 No entanto este teste não é operante com complementos de nomes concretos como estudante ou jogador Ela conhece o jogador de futebol do Benfica De que conhece ela o jogador do Benfica Carlos Rocha 9 de setembro de 2012 9 set 2012 Os conteúdos disponibilizados neste sítio estão licenciados pela Creative Commons FAÇA O SEU DONATIVO Respostas Consultório Correio Erros mais frequentes Perguntas Não encontra a pergunta que pretende Clique aqui para pesquisar perguntas Se pretende fazer uma

    Original URL path: https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/testes-para-distinguir-o-complemento-do-nome-do-modificador-restritivo-do-nome/31478 (2015-11-28)
    Open archived version from archive

  • Rima cruzada com verso sem rima - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
    ó cruz do meu Senhor é se te encontro à tarde antes do Sol se pôr 1 Alexandre Herculano Neste exemplo o esquema rimático é abcb mas à luz do critério enunciado por Amorim de Carvalho é também legítimo aceitar abac como esquema de rima cruzada uma vez que a rima alterna com versos sem rima b e c 1 A norma estipula que a preposição não se contraia com o artigo que faça parte do sujeito de uma oração de infinitivo Observe se contudo que nem sempre isso acontece nos autores clássicos Carlos Rocha 7 de maio de 2014 7 mai 2014 Os conteúdos disponibilizados neste sítio estão licenciados pela Creative Commons FAÇA O SEU DONATIVO Respostas Consultório Correio Erros mais frequentes Perguntas Não encontra a pergunta que pretende Clique aqui para pesquisar perguntas Se pretende fazer uma nova pergunta clique aqui Textos Relacionados Rimas interpolada e cruzada num poema de Fernando Pessoa Consultório 2015 11 27 Perguntas Recentes Ver Todas O significado da sigla SMIDME num vitral do Palácio da Pena Sintra Portugal Bicos de rouxinóis Como abreviar a referência ao género feminino e ao plural em nomes e adjetivos Independentemente advérbio com complemento Rimas interpolada e cruzada

    Original URL path: https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/rima-cruzada-com-verso-sem-rima/32860 (2015-11-28)
    Open archived version from archive

  • Esquema rimático, novamente - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
    da identificação por letras dos vários sons coincidentes permitindo a sua classificação dentro dos vários tipos de rimas emparelhadas aa bb cc alternadas ou cruzadas ababab interpoladas ou opostas abba e encadeadas aba bcb cdc Geralmente as combinações rímicas processam se dentro de unidades menores do poema as ESTROFES Celso Cunha e Lindley Cintra Nova Gramática do Português Contemporâneo 17 ª ed Lisboa Sá da Costa 2002 p 696 o que nos leva a concluir que a análise da disposição da rima seja feita em cada estrofe De qualquer modo para que se possa caracterizar a rima de um poema é necessário que se faça o esquema rimático de todo o texto mesmo que se verifique que grande parte dos versos sejam soltos ou brancos sem rima ou que se repita a disposição das rimas nas várias estrofes Todos estes aspectos da estrutura formal de um texto são intencionais e a sua musicalidade contribui para a interpretação da mensagem do texto Importa também não esquecer que apesar de se pressupor de que a rima de um poema implique a existência de versos que rimem entre si isso não exclui a importância dos versos sem rima os chamados soltos ou brancos que tal como está convencionado deverão ser indicados com uma letra do alfabeto Eunice Marta 15 de fevereiro de 2007 15 fev 2007 Áreas Linguísticas Estudos Literários Fonética Os conteúdos disponibilizados neste sítio estão licenciados pela Creative Commons FAÇA O SEU DONATIVO Respostas Consultório Correio Erros mais frequentes Perguntas Não encontra a pergunta que pretende Clique aqui para pesquisar perguntas Se pretende fazer uma nova pergunta clique aqui Textos Relacionados Rimas interpolada e cruzada num poema de Fernando Pessoa Consultório 2015 11 27 Esquema rimático de novo Consultório 2000 10 19 Esquema rimático Consultório 1999 12 03 Perguntas Recentes Ver

    Original URL path: https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/esquema-rimatico-novamente/19566 (2015-11-28)
    Open archived version from archive



  •