web-archive-pt.com » PT » P » PAVCONHECIMENTO.PT

Total: 975

Choose link from "Titles, links and description words view":

Or switch to "Titles and links view".
  • Pavilhão do Conhecimento
    Vê e faz Fecha um dos olhos e olha para as duas máscaras Sem deixar de olhar para as máscaras anda para a esquerda e depois para a direita Repara que o olhar da máscara da direita parece seguir te Dirige te para as máscaras e vê como são feitas O que acontece Por vezes vemos apenas aquilo que queremos ver Dado que estás habituado a ver caras que se projectam para fora o teu cérebro tende a partir do princípio que ambas as máscaras são rostos salientes vulgares embora a máscara da direita seja na verdade uma impressão côncava de uma cara Quando passas pela máscara côncava o seu olhar parece seguir te Isso acontece porque quando mudas de posição a tua percepção do mundo também muda os objectos próximos parecem mover se acentuadamente na direcção oposta à do teu movimento e os objectos mais distantes parecem mexer se menos Quando passas perto das máscaras o nariz da máscara saliente parece mexer se mais que o resto da cara porque o nariz está mais próximo de ti O nariz da máscara côncava parece mexer se menos do que o resto da cara porque o nariz côncavo está mais longe

    Original URL path: http://www2.pavconhecimento.pt/exposicoes/modulos/index.asp?accao=showmodulo&id_exp_modulo=79&id_exposicao=2 (2016-01-01)
    Open archived version from archive


  • Pavilhão do Conhecimento
    sombra foi desviada pela lente para incidir na imagem Foca uma imagem grande Cobre a lente com a placa com o buraco grande e repara como a imagem fica mais límpida mas com menos luminosidade Foca uma imagem no ecrã depois coloca a tua mão com os dedos afastados sobre a lente Não vês a sombra mas repara como a imagem perde luminosidade Experimenta fazer outras coisas interessantes com as placas e com as lentes O que acontece Quando a luz atravessa a lente a luz curva Lentes convexas como as que utilizas neste módulo fazem curvar os raios de luz juntando os para criar uma imagem A luz que atravessa o diapositivo afasta se em todas as direcções Ao colocar um ecrã perto do diapositivo tudo o que se vê é uma mancha de luz A lente convexa faz curvar todos os raios de luz com origem num só ponto A lente direcciona a luz proveniente do diapositivo e projecta a no ecrã formando uma imagem completa Quando se está a ajustar o projector de diapositivos pode se focar a imagem movendo a lente ou o ecrã Neste módulo podes focar a imagem mudando a posição do ecrã ou da lente Para a imagem ficar nítida a lente e o ecrã têm de ser posicionados de maneira a que os raios de luz convirjam no ecrã Pensa a imagem do ecrã como uma série de imagens sobrepostas cada uma originada pela luz que atravessa pontos diferentes da lente Na posição certa todas as imagens singulares se sobrepõem para criar uma imagem única e bem definida Podes observar isto segurando a placa em frente da luz Coloca a lente contra a placa desta maneira a luz que passa através dos buracos também passa para a lente Agora coloca a placa

    Original URL path: http://www2.pavconhecimento.pt/exposicoes/modulos/index.asp?accao=showmodulo&id_exp_modulo=80&id_exposicao=2 (2016-01-01)
    Open archived version from archive

  • Pavilhão do Conhecimento
    vê a mulher de pé O que acontece Os dois rostos invertidos podem parecer estranhos um talvez mais estranho que o outro mas quando os colocas de pé um é normal e o outro grotesca A que se deve esta surpreendente diferença Não é habitual ver uma cara de pernas para o ar portanto torna se mais difícil reconhecer os traços individuais como os olhos ou a boca Por esta

    Original URL path: http://www2.pavconhecimento.pt/exposicoes/modulos/index.asp?accao=showmodulo&id_exp_modulo=81&id_exposicao=2 (2016-01-01)
    Open archived version from archive

  • Pavilhão do Conhecimento
    e faz Espreita pelos orifícios para o espaço entre os dois espelhos Repara que as imagens repetidas formam o que parece ser um compridíssimo salão que se estende até ao infinito Coloca o dedo ou qualquer outro objecto entre dois espelhos Repara que as imagens sucessivas se alternam entre a vista frontal e traseira do dedo ou objecto O que acontece Estes dois espelhos reflectem repetidamente a luz de um

    Original URL path: http://www2.pavconhecimento.pt/exposicoes/modulos/index.asp?accao=showmodulo&id_exp_modulo=82&id_exposicao=2 (2016-01-01)
    Open archived version from archive

  • Pavilhão do Conhecimento
    O mecanismo da direita faz vibrar um dos lados da mola O botão preto controla a frequência da vibração Roda o botão preto para uma das marcações a vermelho Passa a tua mão lentamente de uma ponta da mola até à outra Num ou noutro ponto a mola está quase parada em outros pontos a mola está a vibrar O que acontece Quando o mecanismo empurra e puxa um dos lados da mola alterna entre esmagar a espiral e separá la Este puxar e empurrar cria uma série de ondas de compressão de compressão e tensão que se movem ao longo da mola Quando estas ondas alcançam um dos pontos fixos da mola voltam de novo para trás Quando estas ondas reflectidas encontram novas ondas ondulam umas sobre as outras acabando por se sobrepor umas às outras Se uma onda puxa a espiral enquanto a outra empurra as duas anulam se uma à outra Como resultado as espirais não se movem em nenhuma direcção Em determinadas frequências chamadas frequências de ressonância todas as ondas reflectidas cancelam todas as novas ondas no mesmo ponto Estes pontos são os chamados pontos estacionários ou nodos de uma mola que vibra O padrão vibratório

    Original URL path: http://www2.pavconhecimento.pt/exposicoes/modulos/index.asp?accao=showmodulo&id_exp_modulo=83&id_exposicao=2 (2016-01-01)
    Open archived version from archive

  • Pavilhão do Conhecimento
    pela acção de uma ventoinha que sopra sobre areia fina Vê e Faz Roda o botão para mudar a direcção para onde sopra a ventoinha Repara como as dunas em miniatura mudam de forma O que acontece Este módulo utiliza uma ventoinha eléctrica e areia fina para imitar o processo do vento a criar dunas O processo de formação de uma duna começa normalmente quando um obstáculo atenua a força do vento As pedras ou rochas criam normalmente pequenas bolsas de ar no lado protegido do vento Este quando sopra sobre a rocha porque encontra resistência abranda a sua velocidade e deposita pequenas partículas de areia formando um montículo Quando o montículo é suficientemente grande torna se um obstáculo à força do vento Mais e mais areia se vai acumulando e a duna cresce Um sulco na superfície da duna começa com um pequeno obstáculo uma pequena pedra um pau ou até uma pegada que podem bloquear o caminho do vento Um sulco leva a outro Depois de o vento soprar sobre um sulco e aí depositar a sua carga de areia ganha velocidade apanha mais areia e o processo repete se de novo formando novo sulco E então Os

    Original URL path: http://www2.pavconhecimento.pt/exposicoes/modulos/index.asp?accao=showmodulo&id_exp_modulo=85&id_exposicao=2 (2016-01-01)
    Open archived version from archive

  • Pavilhão do Conhecimento
    Quando as tuas células da visão da cor estão cansadas vês cores que não existem Vê e faz Fixa o olho do papagaio vermelho e conta lentamente até 20 Em seguida olha para um ponto da gaiola vazia Verás aparecer uma imagem esbatida e espectral de um papagaio azul esverdeado Tenta fazer o mesmo com o pássaro verde Verás aparecer um pássaro indistinto lilás ou rosado O que acontece Os pássaros esbatidos que vês chamam se imagens residuais Estas são as imagens que continuas a ver mesmo depois de teres deixado de olhar para determinada coisa O fundo do teu olho ou retina está revestido de células fotossensíveis Estas células chamadas cones só são sensíveis a certas cores de luz Quando olhas fixamente o pássaro vermelho os cones sensíveis ao vermelho cansam se e perdem a sua sensibilidade Assim quando desvias repentinamente o olhar para um fundo branco vês branco menos vermelho pois as células sensíveis ao vermelho estão cansadas A luz branca menos o vermelho dá uma luz azul esverdeada É por isso que vês uma imagem residual azul esverdeada com a forma de um papagaio O mesmo acontece quando olhas para o pássaro verde mas desta vez são

    Original URL path: http://www2.pavconhecimento.pt/exposicoes/modulos/index.asp?accao=showmodulo&id_exp_modulo=86&id_exposicao=2 (2016-01-01)
    Open archived version from archive

  • Pavilhão do Conhecimento
    cima e para baixo sem olhar directamente para o Pau luminoso ou mexe os olhos como se estivesses a seguir um jogo de ping pong Se tens dificuldade em ver as imagens experimenta virar as costas ao Pau luminoso e levantar um dos espelhos Quando captares o Pau luminoso no espelho abana o de forma a veres as imagens que ele faz O que acontece Dispostas verticalmente as 64 luzes que compõem o Pau luminoso acendem e apagam muito depressa Num dado instante há luzes que estão acesas e luzes que estão apagadas de modo a formar um padrão de luz e escuridão ao longo do Pau No instante seguinte são outras as luzes que acendem e apagam alterando o padrão Tudo isto é controlado por computador Numa sequência de 100 instantes há 100 padrões diferentes Quando os teus olhos passam pelo Pau luminoso os 100 padrões de luz alinham se lado a lado na tua retina a área fotossensível no fundo do olho Como a tua cabeça está em movimento e os 100 padrões são gerados com muita velocidade cada um deles incide em células diferentes da retina O teu cérebro retém cada um dos padrões por uma fracção

    Original URL path: http://www2.pavconhecimento.pt/exposicoes/modulos/index.asp?accao=showmodulo&id_exp_modulo=87&id_exposicao=2 (2016-01-01)
    Open archived version from archive