web-archive-pt.com » PT » P » PAVCONHECIMENTO.PT

Total: 975

Choose link from "Titles, links and description words view":

Or switch to "Titles and links view".
  • Pavilhão do Conhecimento
    Terra fosse ocupado por uma poderosa barra magnetizada 0 alongamento desta barra hipotética fazia um ângulo de cerca de 11º em relação ao eixo de rotação do nosso planeta 0 campo magnético pode ser visualizado como uma série de linhas de força que em cada local do espaço nos indicam a orientação da força magnética Apesar do modelo da barra magnetizada explicar perfeitamente a geometria do campo ma gnético terrestre ele não pode ser aplicado ao nosso planeta Com efeito experiências laboratoriais mostram que os materiais só conseguem reter um campo magnético permanente se estiverem a temperaturas inferiores ao denominado ponto de Curie que para a maioria dos mine rais susceptíveis de serem magnetizados anda perto dos 500º C Ora o manto e o núcleo terrestre estão demasiado quentes para reterem um campo magnético permanente Outra forma de criar um campo magnético é através de correntes eléctricas Adaptando os conceitos do electromagnetismo ao estudo da Terra os cientistas avançaram com a denominada teoria do dínamo À semelhança do manto o núcleo externo líquido estará agitado por correntes de convecção Esta movimentação é considerada como capaz de produzir tanto as correntes eléctricas como o campo magnético necessário para manter um dínamo no núcleo tanto mais que este é formado essencialmente por ferro no estado líquido que é um bom condutor É a partir deste dínamo fluido existente no núcleo externo que é gerado o campo magnético terrestre Embora ainda existam muitos aspectos por esclarecer esta ideia parece ser a melhor explicação para o magnetismo terrestre Algumas rochas como os basaltos são bastante ricas em ferro e tornam se ligeiramente magnetizadas pelo campo magnético terrestre à medida que arrefecem abaixo do ponto de Curie Os grãos dos minerais passam então a comportar se como minúsculos ímanes fósseis orientados de acordo com o

    Original URL path: http://www2.pavconhecimento.pt/exposicoes/modulos/index.asp?accao=showmodulo&id_exp_modulo=205&id_exposicao=7 (2016-01-01)
    Open archived version from archive

  • Pavilhão do Conhecimento
    principais factores que possibilita a dinâmica da Terra contribuindo para que ela se distinga dos restantes planetas do Sistema Solar Esta dinâmica é muitas vezes traduzida pela própria deslocação dos materiais rochosos de um local para outro o que implica que estes sejam continuamente sujeitos a esforços intensos Sempre que a resistência dos materiais é inferior às tensões a que estão sujeitos eles vão deformar partir e dobrar são pois situações inevitáveis na história das rochas terrestres Mas as estruturas resultantes destas deformações são quase sempre o resultado de processos extremamente lentos que se mantiveram activos durante centenas de milhares ou mesmo alguns milhões de anos Observar o seu desenvolvimento revela se assim impossível Tentando ultrapassar esta limitação os geólogos recorrem frequentemente a experiências laboratoriais Utilizando modelos reduzidos e materiais analógicos que lhes permitem reproduzir algumas das características dos materiais rochosos naturais tentam simular as estruturas que observam no terreno Apesar das enormes simplificações que a construção destes modelos implica a observação da evolução das estruturas produzidas em laboratório revela se um auxiliar precioso na compreensão da Natureza bem mais complexa Os sólidos e os líquidos são muito pouco compressíveis Por este motivo quando as camadas de rochas sedimentares que se depositaram horizontalmente nos oceanos vão ser comprimidas entre os grandes blocos continentais mais rígidos vão ter que se expandir noutra direcção de modo a que o volume de material rochoso se mantenha inalterado antes e depois da deformação Quase sempre esta expansão ocorre na vertical pois a existência de uma atmosfera facilmente deformável facilita a acomodação da deformação É este processo que está na origem da maioria das dobras e das falhas que vemos na Natureza Prensa de DeformaçãoA utilização de uma prensa transparente onde foram colocadas algumas camadas de um material granular o qual permite facilmente absorver o

    Original URL path: http://www2.pavconhecimento.pt/exposicoes/modulos/index.asp?accao=showmodulo&id_exp_modulo=206&id_exposicao=7 (2016-01-01)
    Open archived version from archive

  • Pavilhão do Conhecimento
    Atlântico teria que ter menos de 250 milhões de anos de idade Considerações semelhantes feitas em torno de uma planta terrestre também já extinta a denominada Glossopteris permitiam mostrar que não só a América do Sul e África tinham estado juntas mas que essa continuidade tinha que ser alargada à Antártida Índia e Austrália Complementando os dados anteriores Wegener mostrou que quando se marcava na Pangeia a localização de rochas que poderiam ser utilizadas como indicadores climáticos e que apresentavam uma idade variando entre cerca de 300 e 250 milhões de anos as mesmas se distribuíam segundo bandas aproximadamente paralelas Esta regularidade que seria de esperar em termos de zonamento climático em qualquer altura do passado do nosso planeta perdia todo o sentido se os continentes sempre tivessem mantido as posições que apresentam actualmente Apesar das evidências apresentadas por Wegener não deixarem margem para dúvidas de que pelo menos desde há cerca de 250 milhões de anos a Terra teria sofrido um processo por ele designado de deriva continental a inexistência de um mecanismo que permitisse explicar a movimentação dos continentes e a aparente impossibilidade física da sua deslocação levou a generalidade da comunidade científica a rejeitar violentamente tal possibilidade Durante a 2ª Guerra Mundial a importância de que se revestia a localização de submarinos inimigos bem como a necessidade da procura de novos recursos minerais levou ao desenvolvimento de uma série de tecnologias que de um modo geral podemos considerar dentro do grupo da prospecção geofísica A aplicação destas metodologias bem como trabalhos complementares rapidamente se traduziram pela acumulação de numerosos dados geológicos e geofísicos Os resultados obtidos não só evidenciaram o profundo desconhecimento que o Homem tinha até então dos fundos oceânicos como também implicaram uma nova forma de ver o funcionamento do nosso planeta Os Novos DadosRelevo Oculta por cerca de 5 000 metros de espessura de água dos oceanos situa se a maior cadeia de montanhas da Terra As denominadas dorsais oceânicas com os seus quase 4 000 metros de desnível dominam a topografia dos principais oceanos formando uma rede anastomosada possível de seguir por mais de 50 000 km de comprimento É de realçar a tendência para estas cristas se disporem paralelamente ao alongamento dos oceanos ocupando aí uma posição mediana situação que é particularmente clara a nível do Atlântico Composição Ao contrário dos continentes que apresentavam uma constituição geológica variada onde todos os grupos rochas sedimentares ígneas e metamórficas aparecem bem representados os fundos oceânicos apresentam uma grande monotonia no que diz respeito à sua composição apresentando se constituídos quase que exclusivamente por basaltos Modernidade Contrastando fortemente com os continentes onde as rochas chegam a ter quase 4 000 milhões de anos nos oceanos a sua idade não vai além dos 170 milhões de anos Por outro lado a distribuição das idades dos fundos oceânicos mostra ainda uma clara simetria em torno da crista média rochas sucessivamente mais antigas vão sendo encontradas à medida que nos afastamos destes grandes relevos submarinos Anomalias magnéticas Ao

    Original URL path: http://www2.pavconhecimento.pt/exposicoes/modulos/index.asp?accao=showmodulo&id_exp_modulo=207&id_exposicao=7 (2016-01-01)
    Open archived version from archive

  • Pavilhão do Conhecimento
    muito tempo um mistério que atiçou a imaginação a inúmeras conjecturas Há quem pense que pelo facto de ser um acontecimento das profundezas do planeta fora do alcance da vista humana tem causa desconhecida Modernamente tanto os sismos como as suas propriedades mais comuns são explicados à luz de teorias da física O fenómeno explica se em termos de forças geradas em consequência de Movimentos de convecção que ocorrem na astenosfera Erupções vulcânicas Desmoronamentos em cavernas ou minas Desabamentos de terras Ou causas humanas como explosões químicas e nucleares A acção continuada dessas forças origina a deformação nas rochas que prossegue enquanto não for atingido o limite de elasticidade Porém a partir de determinada altura as rochas não resistem a maiores deformações e fracturam libertando em escassos segundos grande parte da energia elástica armazenada durante anos é o sismo No decurso do processo de fracturação as duas faces da falha sofrem deslocamentos rápidos em sentidos opostos ao das forças deformadoras fenómeno denominado por ressalto elástico Esse rápido deslocamento de matéria que é o ressalto elástico produz ondas mecânicas que se deslocam em todas as direcções pelo interior do planeta as ondas sísmicas Quando as ondas sísmicas atingem a superfície terrestre transferem parte da sua energia aos materiais que aí encontram sacudindo os e assim produzindo a destruição que tanto se receia Suportado pela teoria do ressalto elástico surge Burrdge Knopoff 1967 um modelo mecânico que aqui se apresenta com o nome de Máquina dos Sismos Este modelo é constituído por um tapete em borracha que desliza sob a acção de um motor eléctrico em que a velocidade pode ser controlada por um dispositivo electrónico Sobre o tapete coloca se um bloco em que a superfície de contacto com o tapete é elástica Este bloco está ligado através de uma mola

    Original URL path: http://www2.pavconhecimento.pt/exposicoes/modulos/index.asp?accao=showmodulo&id_exp_modulo=208&id_exposicao=7 (2016-01-01)
    Open archived version from archive

  • Pavilhão do Conhecimento
    e gigantesco organismo do que a um conjunto de indivíduos Olhos não focam bem são mais sensíveis à luz e ao movimento Antenas altamente sensíveis a odores químicos servem para falar e ver Sistema de Defesa pulverizam os inimigos com ácido fórmico Mandíbulas poderosas transportam cargas pesadas e dão dentadas dolorosas Patas leves podem andar até 300 metros para encontrar comida Para nós equivale a ir fazer compras a 60 km de casa Patas 6 3 pares por serem insectos Exoesqueleto os insectos têm uma carapaça endurecida Corpo cabeça tórax abdómen a indicar por setas Pelos pelos sensíveis ao toque e ao ar cobrem todo o corpo Larva transportada por formiga obreira Lavradeiras e jardineiras as formigas cortadoras de folhas colhem folhas que recortam à medida dos seus ninhos para criar jardins especiais onde cultivam os fungos de que se alimentam Alimentos de formiga sementes melaço insectos néctar fungos Espécies cerca de 10 mil conhecidas Colónias geralmente têm uma ou mais rainhas machos alados para acasalar com a rainha e depois morrer e obreiras todas fêmeas estéreis Trabalho as formigas são na sua maioria obreiras e trabalham em conjunto para servir a rainha e cuidar das larvas Além disso recolhem

    Original URL path: http://www2.pavconhecimento.pt/exposicoes/modulos/index.asp?accao=showmodulo&id_exp_modulo=209&id_exposicao=8 (2016-01-01)
    Open archived version from archive

  • Pavilhão do Conhecimento
    seu redor um casulo em seda feito por um único fio Quando desenrolado um casulo pode proporcionar um fio com 800 a 1500 metros As borboletas diurnas voam geralmente durante o dia ostentam uma coloração viva e têm na sua maioria antenas clavadas Quando descansam ficam com as asas fechadas e mimetizam com a face inferior das asas o meio em que pernoitam Por seu lado as borboletas nocturnas e as traças voam de noite e as suas cores são em geral mais apagadas as antenas são mais revestidas de penugem Descansam durante o dia com as asas abertas mimetizando o meio ambiente pela face superior das asas Na sua maioria as borboletas são inofensivas para os seres humanos mas algumas espécies possuem pelos urticantes quer os adultos quer as lagartas podendo causar danos se forem manuseadas pelo homem sem cuidado Olhos compostos sensíveis a movimentos e padrões de cor Desenhos das asas pintas e linhas simulam olhos de pássaro afugentando assim predadores Asas dois pares de asas as superiores e as inferiores Dimorfismo sexual os machos e as fêmeas exibem muitas vezes padrões diferentes Faces das asas os padrões da face superior e inferior das asas são geralmente diferentes no mesmo indivíduo Escamas sobrepostas recobrem não só as asas como todo o corpo da cabeça às patas Antenas clavadas e altamente sensíveis a odores Espiritrompa tubo bucal enrolado que fazem penetrar nas flores e através do qual se alimentam Abdómen sistema digestivo e órgãos reprodutores Patas 6 3 pares por serem insectos Exoesqueleto os insectos têm uma carapaça endurecida Corpo cabeça tórax abdómen a indicar por setas Digno de uma rainha a borboleta Rainha Alexandra da Nova Guiné tem uma envergadura de 25 cm Atracção sexual algumas borboletas do bicho da seda macho conseguem detectar uma fêmea a 10

    Original URL path: http://www2.pavconhecimento.pt/exposicoes/modulos/index.asp?accao=showmodulo&id_exp_modulo=210&id_exposicao=8 (2016-01-01)
    Open archived version from archive

  • Pavilhão do Conhecimento
    50 biliões de indivíduos comendo num dia tanto quanto comem todos os habitantes de Portugal Os grilos e os gafanhotos pertencem à mesma ordem há mais de 20 mil espécies no mundo maioritariamente em áreas tropicais São famosos pelo seu canto Este é emitido pela fricção das patas contra as asas gafanhotos ou das asas entre si grilos e esperanças O mesmo som pode obter se raspando um pente numa folha de papel Os gafanhotos ouvem através de uma membrana no abdómen os grilos e esperanças possuem uma membrana auditiva nas tíbias Asas demasiado pequenas para voar mas ajudam nos a planar quando saltam Canto produzido pela fricção das asas Ovipositor em forma de aguilhão para abrir buracos no solo e neles depositar os ovos Patas muito fortes permitem saltos altos e rápidos Olhos compostos e muito sensíveis ao movimento Antenas altamente sensíveis a odores e ao toque Mandíbulas fortes para arrancar e moer plantas Palpos ajudam a provar e escolher a comida Patas 6 3 pares por serem insectos Exoesqueleto os insectos têm uma carapaça endurecida Corpo cabeça tórax abdómen a indicar por setas Coro de machos o canto só é produzido pelos machos geralmente com o propósito de atrair as fêmeas e cada espécie tem um canto próprio Ralo as patas dianteiras são como as das toupeiras e com elas fazem tocas subterrâneas Altifalantes Os ralos constroem galerias sonoras com aberturas em forma de funil que actuam como altifalantes O som pode ouvir se até 2 km de distância Boas mães Algumas espécies vigiam o ninho até os ovos eclodirem e as crias se tornarem ninfas Metamorfose incompleta ovo ninfa várias mudas adultos Espécies cerca de 20 mil conhecidas Trabalho Alguns grilos e gafanhotos tal como os gafanhotos migradores vivem em grupos mas outros como a esperança levam

    Original URL path: http://www2.pavconhecimento.pt/exposicoes/modulos/index.asp?accao=showmodulo&id_exp_modulo=211&id_exposicao=8 (2016-01-01)
    Open archived version from archive

  • Pavilhão do Conhecimento
    espalham doenças aos seres humanos e aos outros animais Reproduzem se muitíssimo depressa Probóscide tem tubos que ejectam saliva e chupam o alimento Lóbulos carnudos actuam como esponjas para sugar a comida Asas só as asas anteriores são desenvolvidas as posteriores são muito pequenas e designam se por balanceiros Voo extremamente rápida e ágil o que em casa torna difícil matá las Comida comem muitos tipos de matéria orgânica o que é particularmente desagradável para nós Pernas hirsutas sensíveis ao toque e às deslocações de ar Vista muito atenta aos movimentos devido aos seus olhos compostos Pés Gustativos os pêlos cerdas são usados para saborear a comida em que a mosca pousa Ovos postos em grandes quantidades eclodem passadas 24 horas quando a temperatura é amena Patas 6 3 pares por serem insectos Exoesqueleto os insectos têm uma carapaça endurecida Corpo cabeça tórax abdómen a indicar por setas Ajudantes vitais sem moscas a terra estaria coberta por plantas e animais mortos bem como muito outro lixo que estas eliminam Ovos são postos em todo o tipo de matéria orgânica em decomposição para proporcionar alimento às larvas quando eclodem Brigada de cadáveres as larvas da mosca verde estão na linha da

    Original URL path: http://www2.pavconhecimento.pt/exposicoes/modulos/index.asp?accao=showmodulo&id_exp_modulo=212&id_exposicao=8 (2016-01-01)
    Open archived version from archive