web-archive-pt.com » PT » P » PAVCONHECIMENTO.PT

Total: 975

Choose link from "Titles, links and description words view":

Or switch to "Titles and links view".
  • Pavilhão do Conhecimento
    Científico Club Shop Bookshop Cafetaria Ciência Viva Centers Projects Highlights Na imprensa Versão Portuguesa módulos Questões controversas A Floresta Numa discussão virtual algumas questões controversas relativas a gestão florestal são lançadas As respostas são dadas por cinco pessoas o guarda florestal o lenhador o activista para a protecção do ambiente o empresário e um representante da igreja Depois de seleccionadas todas as respostas o visitante ficará a saber quantas das

    Original URL path: http://www2.pavconhecimento.pt/exposicoes/modulos/index.asp?accao=showmodulo&id_exp_modulo=271&id_exposicao=9 (2016-01-01)
    Open archived version from archive


  • Pavilhão do Conhecimento
    01 02 Previous 00 01 Previous 99 00 Schools Groups Activities Centro de formação Roteiro Científico Club Shop Bookshop Cafetaria Ciência Viva Centers Projects Highlights Na imprensa Versão Portuguesa módulos Silvicultura virtual A Floresta Um jogo multimédia onde pode actuar como guarda florestal Mantenha uma floresta ou aplique um desbaste total Dependendo da sua decisão o valor económico ou a paisagem mudam Voltar à listagem de módulos Imprimir Parque das

    Original URL path: http://www2.pavconhecimento.pt/exposicoes/modulos/index.asp?accao=showmodulo&id_exp_modulo=272&id_exposicao=9 (2016-01-01)
    Open archived version from archive

  • Pavilhão do Conhecimento
    nas florestas ordenadas A erosão é um problema nas zonas temperadas em especial nas regiões montanhosas e em toda a zona subtropical A quantidade de espécies e a diversidade das florestas são maiores nestas zonas do que na floresta de coníferas boreal As diferentes espécies de árvores adaptaram se claramente às condições de luz específicas e a certas fases do desenvolvi mento das matas As coníferas representam a fase final do desenvolvimento natural da floresta em especial na zona temperada Regeneração Os objectivos da gestão florestal são variáveis nesta zona onde a silvicultura emprega uma grande diversidade de métodos de gestão e regeneração As coníferas são as espécies mais importantes do ponto de vista da silvicultura Florestas da zona tropical Características As florestas tropicais consistem em florestas de chuva sempre verdes e florestas húmidas de folha caduca A floresta de chuva é o ecossistema mundial mais diverso e com maior riqueza de espécies Porém não é de modo algum sempre o memo nem estático Após a destruição ou o abate intensivos a floresta de chuva tropical é um ecossistema difícil de restabelecer e regenerar A floresta tropical de folha caduca é um sistema mais simples e seco do que a floresta de chuva Também as árvores se encontram melhor adaptadas a factores de perturbação como incêndios florestais e a consequente exposição à luz e à erosão A prática de uma agricultura não sustentada e a proliferação de incêndios podem transformar a floresta de folha caduca em mato ou planície de pastagem Regeneração A agricultura tradicional em pequena escala bem como a gestão cuidadosamente integrada demonstraram que é possível uma interacção equilibrada entre o homem e a floresta de chuva A gestão das florestas tropicais de folha caduca por exemplo as florestas naturais de teca da Índia e do Su deste Asiático tem obtido melhores resultados do que a gestão das florestas de chuva A destruição da floresta tropical a favor de uma agricultura não sustentada tem ignorado a agricultura tradicional prática que possibilita a regeneração da floresta nos casos em que as áreas de corte são pequenas e rodeadas de floresta A agricultura tradicional poderia ser mais desenvolvida se fosse utilizada a experiência adquirida por exemplo na agro silvicultura Obtiveram se bons resultados na floresta de chuva seminatural empregando por exemplo a plantação de enriquecimento de espécies locais em pequenas clareiras ou faixas a fim de acelerar e garantir a regeneração bem como promovendo o crescimento das melhores árvores jovens Fonte Prof Olavi Luukkanen Universidade de Helsínquia Departamento de Ecologia Florestal Silvicultura Tropical Zonas de Floresta da Terra Florestas de coníferas da zona boreal Florestas temperadas e subtropicais Florestas tropicais 1 As zonas de floresta de chuva que foram destruídas ou convertidas em terrenos improdutivos podem ser recuperadas através da plantação de árvores de crescimento rápido por exemplo acácias O resultado pode ser ainda melhor permitindo que as espécies originais voltem a nascer protegidas pela nova mata 2 A plantação de espécies de crescimento rápido é comum e em muitas

    Original URL path: http://www2.pavconhecimento.pt/exposicoes/modulos/index.asp?accao=showmodulo&id_exp_modulo=273&id_exposicao=9 (2016-01-01)
    Open archived version from archive

  • Pavilhão do Conhecimento
    Também se inventaram processadoras que cortavam e aparavam troncos já abatidos No entanto eram máquinas pouco práticas e ainda não perfeitamente adaptadas ao uso florestal Na década de 1980 os lenhadores praticamente desapareceram das florestas A máquina para colheita de toros desenvol vida no início da década e 1970 firmou se nos anos 1980 e não tardou a comprovar a sua superioridade em relação ao trabalho manual Com o seu desenvolvimento a actual sucessão de tarefas ficou determinada A máquina abate corta os ramos e serra os troncos convertendo os em toros depois o tractor transportador carregador leva os para a beira da estrada onde são recolhidos por um camião que os transporta até à serração A década de 1980 também assistiu ao aparecimento das técnicas de medição automáticas As máquinas passaram a estar equipadas com computadores e adaptou se o sistema de madeira torada Isso quer dizer que antes mesmo de abater a árvore a máquina já pode avaliar a qualidade e a quantidade dos toros e cortá los de acordo com as dimensões pretendidas Depois calcula as quantidades de cada classe de aproveitamento da madeira e envia os dados por modem ou telemóvel para o encarregado das operações que passa as informações à serração e ao motorista do camião Os dados sobre os toros são transmitidos em tempo real passando a exigir se novas competências aos trabalhadores florestais Fontes Hannu Konttinen Ken Drushka Metsäkoneiden maailmanhistoria Timberjack Group Oy 1997 Lusto Museu Finlandês da Floresta Metsää etsimässä 1995 Nas primeiras décadas do século XX os vastos estaleiros de corte e transporte de madeira existentes nos Estados Unidos e no Canadá fascinavam a Europa em especial os países nórdicos Existe uma série de histórias associadas a esses locais Uma delas conta a história de um finlandês de baixa estatura que se foi oferecer para tra balhar numa floresta do Canadá e a quem o capataz disse Só aceitamos gente forte O contrato é cem troncos por dia Maldoso o capataz entregou ao finlandês uma motoserra que só servia para cortar lenha No primeiro dia o finlandês regressou ao fim da tarde e disse Raios ia já no 98º mas escureceu tanto que não se via nada O capataz deu lhe autorização para voltar a experimentar No dia seguinte o finlandês foi ter com ele já de madrugada e declarou Não sei o que se passa mas não consigo chegar às cem desta vez foi por uma Nessa altura já o capataz começava a inte ressar se por aquele homenzinho determinado e decidiu mostrar lhe como deveria proceder Assim na manhã seguinte o capataz dirigiu se ao estaleiro e pôs a serra a trabalhar ao que o finlandês exclamou Mas que barulho é esse Um episódio curioso na história da motoserra foi o da serra eléctrica No final da década de 1940 as serras eléctricas Kita fabricadas por Valmet da Finlândia faziam parte das reparações de guerra devidas à Rússia que acreditava firmemente na energia eléctrica como solução para resolver todos

    Original URL path: http://www2.pavconhecimento.pt/exposicoes/modulos/index.asp?accao=showmodulo&id_exp_modulo=274&id_exposicao=9 (2016-01-01)
    Open archived version from archive

  • Pavilhão do Conhecimento
    poderá dar o seu lugar a um novo operador Permitida só uma pessoa de cada vez dentro da cabine Transporte de madeira O transporte de madeira e produtos derivados atinge cerca de um terço de todos os transportes de carga efectuados na Finlândia Desse terço 65 consiste no transporte de toros da floresta para as serrações A maior parte da madeira é transportada por camião Um camião de transporte de madeira mo derno dispõe de um motor com uma cilindrada entre 400 e 550cc e pode carregar até 50 55m3 de madeira pesando cerca de 42 toneladas Os camiões são normalmente equipados com computadores um dos quais fornece informação sobre o funcionamento do motor enquanto o outro mantém o condutor informado sobre a madeira a transportar as pilhas de toros e respectiva localização e destino Cadeia de derrube e transporte de madeira O derrube e transporte de madeira desde o local de abate na floresta resulta normalmente do esforço combinado de vários intervenientes O trabalho começa quando o encarregado da empresa madeireira responsável pela empreitada programa o derrube e armazenamento da madeira As unidades de produção da empresa informam no sobre a quantidade de madeira a obter e em face disso ele decide o momento do derrube das árvores Compete lhe igualmente assinalar no mapa do computador a localização da área de derrube e armazenamento A transmissão de informação do encarregado para os opera dores das máquinas desta cadeia é feita através de telemóvel e de um programa de transmissão de dados ou através da própria rede de transmissão de dados da empresa As máquinas que intervêm nesta cadeia dispõem de um sistema de navegação por satélite que regista constantemente a sua localização Quando esta informação é combinada com a informação do local de abate florestal no mapa disponível no

    Original URL path: http://www2.pavconhecimento.pt/exposicoes/modulos/index.asp?accao=showmodulo&id_exp_modulo=276&id_exposicao=9 (2016-01-01)
    Open archived version from archive

  • Pavilhão do Conhecimento
    de um terço de todos os transportes de carga efectuados na Finlândia Desse terço 65 consiste no transporte de toros da floresta para as serrações A maior parte da madeira é transportada por camião Um camião de transporte de madeira mo derno dispõe de um motor com uma cilindrada entre 400 e 550cc e pode carregar até 50 55m3 de madeira pesando cerca de 42 toneladas Os camiões são normalmente equipados com computadores um dos quais fornece informação sobre o funcionamento do motor enquanto o outro mantém o condutor informado sobre a madeira a transportar as pilhas de toros e respectiva localização e destino Sistema de abate e transporte de madeira harvesting chain O derrube e transporte de madeira desde o local de abate na floresta resulta normalmente do esforço combinado de vários intervenientes O trabalho começa quando o encarregado da empresa madeireira responsável pela empreitada programa o abate e armazenamento da madeira As unidades de produção da empresa informam no sobre a quantidade de madeira a obter e em face disso ele decide o momento do derrube das árvores Compete lhe igualmente assinalar no mapa do computador a localização da área de abate e armazenamento A transmissão de informação do encarregado para os operadores das máquinas desta cadeia é feita através de telemóvel e de um programa de transmissão de dados ou através da própria rede de transmissão de dados da empresa As máquinas que intervêm nesta cadeia dispõem de um sistema de navegação por satélite que regista constantemente a sua localização Quando esta informação é combinada com a informação do local de abate florestal no mapa disponível no programa de computador do camião o mapa computorizado do condutor mostra lhe a localização de zona de abate e de armazenamento bem como a sua própria posição Por sua vez

    Original URL path: http://www2.pavconhecimento.pt/exposicoes/modulos/index.asp?accao=showmodulo&id_exp_modulo=277&id_exposicao=9 (2016-01-01)
    Open archived version from archive

  • Pavilhão do Conhecimento
    absolutamente seguro embora lhe possa parecer que se está a deslocar a uma grande velocidade Desenvolvimento da indústria de serração Embora o Homem tenha inventado a serra há mais de 25 000 anos a serração de madeira só se tornou uma indústria no século XIV A era industrial que teve o seu início em Inglaterra e se espalhou por toda a Europa fez aumentar a procura de madeira cortada As primeiras serras mecânicas funcionavam a energia hidráulica ou eólica A água era uma óbvia fonte de energia e os toros podiam ser facilmente transportados para as serrações por via fluvial Contudo a máquina a vapor foi a invenção que enfim lançou a indústria de serração e no início do século XX as serrações movidas a água tinham praticamente desaparecido A principal vantagem da máquina a vapor residia no facto de as serrações movidas a vapor poderem ser localizadas em zonas costeiras com bons acessos portuários O uso crescente da energia eléctrica na década de 1920 aumentou ainda mais a eficiência da indústria de serração Nessa altura começou também a vulgarizar se o uso de serras circulares A técnica da serra circular era já então razoavelmente desenvolvida e produzia tão bons resultados como a serra manual mas com menos desperdício Desde a década de 1960 a indústria de serração tem vindo a sofrer um grande desenvolvimento e hoje em dia utiliza sobretudo equipamento automatizado de maior dimensão e eficiência O modelo exposto mostra o funcionamento de uma serração moderna Consumo de madeira cortada na Europa Os tipos de madeira usada variam de país para país Por exemplo Grã Bretanha Bélgica Dinamarca Itália e Espanha preferem o pinheiro enquanto que na Holanda Alemanha e França é mais utilizado o abeto A Suécia Finlândia e Áustria são grandes exportadores de madeira cortada O

    Original URL path: http://www2.pavconhecimento.pt/exposicoes/modulos/index.asp?accao=showmodulo&id_exp_modulo=278&id_exposicao=9 (2016-01-01)
    Open archived version from archive

  • Pavilhão do Conhecimento
    de acordo com a dimensão das peças obtidas após o corte A classificação baseia se em determinadas medidas padrão adoptadas pela indústria de serração O quadro inferior mostra as classes de tamanho produzidas pela serra aqui exposta Qualidade da madeira cortada A qualidade da madeira cortada é determinada com base nas propriedades da madeira e na localização tamanho número e quali dade de quaisquer defeitos que possua A avaliação da qualidade é feita separadamente e de acordo com as diferentes espécies de árvores Existem normalmente quatro níveis de qualidade principais As características que determinam o nível de qualidade da madeira incluem dimensões incorrectas nós protuberantes ou cavidades fendas alterações de cor danos causados por um deficiente manuseamento nível de humidade e danos causados por insectos O nivelamento da qualidade é rigorosamente regulamentado A propriedade mais comum que afecta a qualidade da madeira é a existência de nós na madeira Os nós são classificados segundo 16 níveis diferentes As dimensões incorrectas podem ser causadas por uma esquadria imperfeita Nas serrações mais modernas a verificação de qualidade é feita automaticamente através de medições efectuadas por sistemas de câmara O nível de qualidade da madeira é indicado pela marca de despacho no topo

    Original URL path: http://www2.pavconhecimento.pt/exposicoes/modulos/index.asp?accao=showmodulo&id_exp_modulo=279&id_exposicao=9 (2016-01-01)
    Open archived version from archive